Em retomada emocionante, Chá das 5 reverencia a cultura e a diversidade de talentos da cidade

0
304

Juazeiro 145 anos: Em retomada emocionante, Chá das 5 reverencia a cultura e a diversidade de talentos da cidade

…Quero levar a vida como se a vida fosse um chá de erva doce… E foi assim, com o trecho marcante do hino do famoso movimento cultural da década de 80 em Juazeiro, que o ‘Chá das 5’ foi reverenciado pela Prefeitura de Juazeiro, nesta sexta-feira (14), durante as comemorações dos 145 anos da cidade. Cantado por Mauriçola, um dos nomes que marcou a época da manifestação que comemorou 40 anos, o Chá das 5 homenageou os poetas Jurandy, Manuca Almeida, o locutor Zé Alberto Show e o ativista cultural Naldinho.

Com uma diversidade de ritmos, a retomada do Chá das 5 foi idealizada pela Prefeita Suzana Ramos que, desde a campanha, prometeu que o projeto voltaria. “É uma emoção muito grande, eu até chorei, pois o Chá das 5 tem muito a ver com a minha juventude e de muitas pessoas que estiveram aqui hoje. Eu tenho certeza que esse é mais um resgate cultural que a nossa gestão está realizando e também de descoberta de muitos talentos que estão escondidos, pois Juazeiro é muito rica culturalmente”, afirmou a gestora, garantindo que vai se reunir com a equipe da Seculte para que o Chá das 5 seja realizado pelo menos uma vez por mês.

Entre uma apresentação e outra, o público tomando chá, como manda a tradição, prestigiou talentos como a ex-cantora da banda Desejo de Menina, Alba Suany; o sanfoneiro Mateus Torres, o cantor Dudu Almeida e também Elizângela Andrade. Se apresentaram ainda nomes icônicos da cultura juazeirense, como a eterna ‘Nega Tonha’, além de Bambam, Lilica, Madonna Cover e Liniker Pereira. Participou também, recitando poesia, o jornalista Carlos Laerte, a violonista Sara Pereira e o grupo de jazz “Jam no João”, dentre outros.

Emocionado, Mauriçola destacou um pouco da história do movimento artístico cultural que reunia diversos nomes da poesia, música, teatro, dança e performance na Praça da Catedral. “Naldinho queria vender as bugigangas na barraca dele, enquanto Manuca queria recitar suas poesias. Iam para a Praça da Catedral e começaram a levar uma grande quantidade de chá feito numa panela de barro e foi começando a chegar gente, Naldinho começou a vender chá e faziam propaganda com a música Erva-Doce, que eu compus e foi gravada em 1982 na CBS. Quando voltei à Juazeiro fui convidado a participar e foi muito importante. Muita gente começou a carreira lá”, destaca.

Festival de poema

10 alunos de escolas da rede municipal de ensino também participaram da ação com poemas autorais. O tema ‘Juazeiro 145 anos: o amor que transborda em meu coração’ levou as crianças e adolescentes a escrever poemas que traduzem o amor pela cidade em uma ação promovida pela Secretaria de Educação e Juventude (Seduc). Após serem julgados por uma comissão de jurados, os três melhores foram selecionados e o primeiro lugar ficou com a pequena Larissa Rayane Cardoso, aluna do 6º ano na Escola Municipal Helena Celestino Guimarães.

“Eu agradeço a Deus pela oportunidade e fico muito feliz de ter ganhado. Eu pensei em todas as riquezas de Juazeiro, os pontos turísticos e consegui colocar a minha criatividade no poema”, explicou a garota.

Os vencedores serão premiados na manhã deste sábado (15) com kits estudantis, que incluem itens como, coleção de livros literários, fones de ouvido e garrafa squeeze.

Prestigiaram o evento os secretários municipais Sérgio Fernandes (Seculte); Fernanda Barros (Comunicação); Acauã Santiago (Sedur); Wendell Batista (Administração) e Luciano Lustosa (Segesp).

Texto: Karem Moraes / Fotos: Luan Medrado / Assessora de Imprensa PMJ