ACIAJ promove reuniões com entidades para discutir obras da Travessia Urbana

0
136

Assessoria de Imprensa – ACIAJ/CDL/ Sindilojas / Texto e Fotos: Magda Lomeu

ACIAJ promove reuniões entre entidades, órgãos e empresas para discutir o impacto e soluções dos transtornos causados pela Obra de Travessia Urbana em Juazeiro

Na ocasião estiveram presentes membros da Associação, representantes do DNIT, da PRF, Prefeitura de Juazeiro, SAAE, AMMPLA, AMTT, Construtora CLC, Consórcio JBR ASTEP e alguns empresários da cidade

Iniciada em 2023, a Obra de Travessia Urbana de Juazeiro, visa melhorar o trânsito, otimizar o escoamento de produtos da região e contribuir para o crescimento da cidade. Desde então, no período, mudanças foram necessárias para o desenvolvimento do projeto que foi apresentado, mas ao mesmo tempo, trouxe prejuízos para alguns que estão no caminho da construção dessa nova infraestrutura, além de muitas dúvidas.

A Associação Comercial Industrial e Agrícola de Juazeiro (ACIAJ), percebeu a necessidade e tomou a iniciativa de promover encontros entre as partes envolvidas nesta obra, para diminuir a falha de comunicação existente e mitigar os transtornos causados, principalmente aos permissionários, que são atingidos diretamente pela criação dessas novas vias.

“A falha de comunicação estava prejudicando bastante o andamento da obra. Mas agora as coisas vão começar a fluir melhor. Os transtornos existem? Sim. Mas serão minimizados agora que foi conversado, combinando as ações de cada setor, de cada instituição, levando em consideração o papel do DNIT, da construtora responsável, da Prefeitura da PRF e de todos os outros atores envolvidos nessa obra” – declara George Falcão, diretor-presidente da ACIAJ

A primeira reunião aconteceu no dia 11 de junho, na sede da ACIAJ, onde foram apresentados os problemas e questionamentos sobre o andamento da obra. Já no dia 19 de junho, os participantes vislumbraram algumas soluções trazidas pelo DNIT e pela Construtora Luiz Costa para que o trânsito dentro da cidade, entre municípios e estados possa acontecer por meio de alternativas e estratégias que serão criadas.

Uma das primeiras medidas será a construção de acessos, também chamados de agulhas, para facilitar o acesso dos veículos de pequeno e médio porte nas transversais. Com relação aos veículos de porte maior e veículos de carga, estuda-se a possibilidade do uso de balsas saindo o Porto de Juazeiro para o Porto de Petrolina ou até a restrição de horário desses veículos transitarem na região.

Os permissionários, principalmente os que estão localizados no arco da ponte, precisam desocupar o local até 30 de novembro, segundo o DNIT. A solução dada pela Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano de Juazeiro (SEMAURB), será a de viabilizar um local para que todos sejam instalados. A previsão é que essa realocação seja para onde hoje funciona a Casa do Artesão.

Ainda há muito o que ser discutido e acertado sobre a Obra de Travessia Urbana da cidade. E, para a contínua busca por soluções, a ACIAJ continuará promovendo essas reuniões entre todos os envolvidos e atingidos, onde juntos poderão pensar como equacionar as dificuldades.

A próxima reunião será no dia 18 de julho às 18h na sede da ACIAJ que fica na Praça Dr. José Inácio da Silva, 21 – Centro, Juazeiro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here