Bahia tem mais de 1,1 milhão pequenos negócios que respondem por mais da metade dos empregos formais no estado

0
112

Bahia tem mais de 1,1 milhão pequenos negócios que respondem por mais da metade dos empregos formais no estado

Neste 5 de outubro, é celebrado o Dia da Micro e Pequena Empresa, data que reforça o papel desses empreendimentos na economia

Ascom Sebrae ASN/BA – Foto: Dario G. Neto

A Bahia tem mais de 1,1 milhão de MPE, sendo 811 mil Microempreendedores Individuais (MEI) e 344 mil micro e pequenas empresas. Mais da metade dos empregos formais gerados no estado é proveniente dos pequenos negócios. Só no primeiro semestre de 2023, as micro e pequenas empresas responderam por 68% da geração de empregos no estado. Os números dão conta da importância dos pequenos negócios para a economia da Bahia.

Neste dia 5 de outubro, data em que se comemora o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, o Sebrae chama a atenção para o poder transformador que é comprar do pequeno negócio. O superintendente da instituição na Bahia, Jorge Khoury, destaca que as micro e pequenas empresas desempenham papel fundamental na geração de emprego e renda para milhões de famílias. “A atitude de comprar do pequeno fortalece a economia, ajuda a alavancar a geração de empregos, além de contribuir para o fortalecimento dos pequenos e para o surgimento de novos empreendimentos.

Os pequenos negócios estão presentes em todos os setores da economia, mas têm uma predominância maior nas áreas de comércio e serviços. As principais atividades em que as micro e pequenas empresas estão presentes incluem os segmentos de comércio varejista, cabeleireiros, restaurantes e similares, entre tantas outras.

“No Sebrae, temos a missão de trabalhar pelo fortalecimento dos pequenos negócios, oferecendo ferramentas e soluções para que essas empresas sejam sustentáveis e competitivas. E, dessa forma, oferecemos a nossa contribuição para uma Bahia e um Brasil mais prósperos, afinal, quando fortalecemos os pequenos negócios, fortalecemos também o desenvolvimento econômico”, conclui Jorge Khoury.