CBF promove ações contra racismo em jogos da Seleção Brasileira

0
136
Ednaldo Rodrigues presidente - Foto Thais Magalhães-CBF
Por Carlos Humberto - Fotos: CBF/Joilson Marconne e Thaís Magalhães

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o baiano Ednaldo Rodrigues, confirmou que o uniforme da seleção brasileira será usado como bandeira na luta contra o racismo instalado no esporte. As ações patrocinadas pela entidade que coordena o futebol nacional começam no amistoso deste sábado (17) quando a camisa canarinho será substituída por outra totalmente preta no primeiro tempo da partida contra Guiné, em Barcelona, na Espanha.

Camisa preta da Seleção Brasileira – Foto Jailson Marconne-CBF

Historicamente, o time brasileiro adotou o branco nas camisas e calções no primeiro jogo oficial em 1914. O tradicional uniforme da Seleção, com camisa amarela e calções azuis, foi adotado a partir de 1952, há 71 anos.

Para Rodrigues, o primeiro negro a ocupar o cargo de presidente da CBF, a iniciativa inédita faz parte de uma série de ações organizadas pela entidade com o objetivo de combate ao racismo, mas não para por aí: “Somos a única federação de futebol do mundo que criou um dispositivo que prevê a perda de pontos por causa de atos de racismo. Isso está no texto do Registro Geral de Competições da CBF”, ressalta o presidente.

Nessa data Fifa, a Seleção Brasileira também jogará em Portugal contra Senegal e já confirmou para este ano um jogo especial contra a Seleção da Espanha, tendo como pano de fundo o combate ao racismo que está se enraizando no futebol mundial.