Estudantes do SESI Petrolina vão disputar torneio de robótica no Rio de Janeiro

0
371
Crédito: Divulgação

Por Carlos Laerte / Clas Comunicação

A equipe NewGen Leaders, com seis alunos do SESI Petrolina e quatro monitores, vai embarcar para o Rio de Janeiro no início de agosto para competir no Festival de Robótica Off Season. Realizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) nacional, o evento ocorre entre os dias 2 e 5 de agosto na Marina da Glória, na capital do Rio de Janeiro. O torneio vai reunir 90 equipes, com 6 a 12 integrantes cada, de 24 estados brasileiros. Os estudantes de Petrolina, do Novo Ensino Médio, vão competir na modalidade FIRST Tech Challenge (FTC) e outras duas equipes pernambucanas disputam nas modalidades F1 in Schools e FIRST Robotics Competition (FRC) – esta última, formada por alunos SESI/SENAI. As categorias envolvem desde réplicas de carros de Fórmula 1 ao desenvolvimento de robôs que chegam a 2m de altura e 56kg.

Na categoria FTC, a equipe NewGen Leaders do SESI Petrolina terá que construir e programar robôs de médio porte, de até 19kg, a partir de um kit de peças reutilizáveis para que eles cumpram atividades, como carregar discos e blocos, em uma arena. Bastante confiante no desempenho dos alunos, a professora e técnica, Neilsa da Silva, lembrou a conquista, em março de 2023, do 1º lugar na etapa nacional do Torneio SESI de Robótica, na modalidade Design Award – Prêmio de Design 2023. “Agora, vamos disputar mais esta etapa e tentar trazer mais conquistas para a nossa região”, ressaltou.

Não são só a velocidade do carro na pista ou o desempenho dos robôs na arena que contam. Os estudantes também são avaliados pelos diversos recursos que utilizam para projetar, modelar, construir e programar os robôs e as miniaturas de carros da Fórmula 1; além de projetos sociais com a comunidade e do plano de marketing e da gestão financeira das equipes.

Para a diretora da Educação do SESI-PE, Mirella Barreto, participar de eventos como esse pode abrir portas para oportunidades educacionais e profissionais futuras, além de estimular habilidades nos jovens, como resiliência e o pensamento crítico. “A Robótica tem o poder de alavancar o protagonismo do estudante e de impulsionar conhecimentos em várias matérias e situações do cotidiano deles”, avalia.

Entenda como funcionam as outras duas modalidades:

F1 in Schools – Para esta modalidade, os estudantes da equipe GRT, do SESI Goiana, modelam e constroem um carro em miniatura de Fórmula 1, que corre em uma pista reta de 20 metros impulsionado por um cilindro de CO2.

FRC– Já o time North Lions, do SESI Ibura, no Recife, precisa construir e programar robôs de porte industrial, que chegam a 56kg e 2 metros de altura, para realizarem tarefas em uma arena.