Finep e Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina divulgam linhas de crédito para inovação tecnológica

0
242

Por Carlos Laerte / Clas Comunicação

Numa ação em conjunto com o Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), a Finep, empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação — MCTI, anunciou na tarde desta terça-feira (5), em Petrolina – PE, as linhas de financiamento destinadas exclusivamente à inovação tecnológica em empresas do agronegócio do Vale do São Francisco.

O programa, que tem como destaque linhas de crédito com juros negativos, subsidiados por meio do FNDCT, a partir de taxas lastreadas na TR (taxa referencial da poupança 1,5% ao ano), oferece, por exemplo, nas operações realizadas diretamente com a Finep, uma linha de crédito com uma taxa de TR (1,5% ao ano) + 3,3% ao ano sem incidência de IOF e prazo de carência de até 3 anos para início do pagamento de amortização das parcelas e um prazo de operação que vai de 10 a 12 anos.

Falando para um grupo de cerca de 50 fruticultores na sede do Sindicato do SPR, a analista de Inovação da Finep, Rafaelly Fortunato e o gerente do departamento regional do Nordeste, Ossi Ferreira, explicaram que a linha ‘Crédito para lnovação’ é destinada às empresas de médio e grande porte, com faturamento acima de R$ 90 milhões.

“Temos também o programa Inovacred com a linha de ‘Credito Descentralizado’, em parceria com vários agentes financeiros, a exemplo da cooperativa de crédito Cresol, que tem agência em Petrolina. O programa é destinado a empresas de todos os portes para aprovação de projetos de até R$ 15 milhões”, ressaltou.

A analista acrescentou ainda que a proposta é financiar o que as empresas do agronegócio do Vale do São Francisco precisam para executar seus planos estratégicos de inovação. Essa linha de crédito é ofertada a uma taxa de TR (1,5% ao ano) + 4,2% ao ano para empresa que faturam até 16 milhões e de TR (1,5% ao ano) + 5,5% ao ano para empresas que faturam acima de 16 milhões. Em ambos, o prazo de carência é de até 2 anos e o prazo da operação, de até 8 anos. Não há incidência de IOF. Essas são as taxas finais ao tomador.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina, Jailson Lira, o programa oferece uma ótima alternativa para o financiamento das atividades de inovação das empresas agrícolas regionais. “Com um leque bastante diversificado, poderemos ampliar o potencial produtivo das nossas fazendas, através da aquisição de máquinas e equipamentos nacionais e importados, softwares, absorção de tecnologia, logística, distribuição e marketing”, exemplificou.

Também estiveram presentes na reunião, o gerente da Cresol Vale do São Francisco, Andrio Sartori e equipe da agência local.