Gols, cartões, tumulto e abandono de campo marcam o duelo Colonial e Olaria no Adauto Moraes

0
157
Lance Colonial x Olaria 11-11-2023 LDJ Foto Agência CH
Da Redação

Em jogo tumultuado com distribuição de 14 cartões, sendo três vermelhos, Colonial e Olaria empataram em 2 a 2 neste sábado (11), no Adauto Moraes, em confronto que decidiu vaga para a fase semifinal do Campeonato Juazeirense.

Neguinho Elder marcou os gols do Olaria, enquanto Jojó e Rogério marcaram para o Colonial.

RESENHA

Com desfalque de quatro jogadores titulares, o Colonial foi surpreendido no primeiro tempo pelo Olaria que abriu vantagem de dois gols, graças ao oportunismo do atacante Neguinho Elder autor dos gols olariense.

A reação do time do técnico Guerra só veio no segundo tempo, quando o adversário, sem muitas opções no banco, sentiu cansaço e cedeu espaço para o Colonial. O empate surgiu aos 23 minutos, em cobrança de pênalti de Jojó, e o empate que garantiu a passagem para a próxima fase veio aos 38 minutos, através do zagueiro Rogério.

Caso seja mantido o resultado, o adversário do Colonial será o vencedor do confronto XV de Novembro versus América neste domingo (12).

EQUIPE SAI DE CAMPO E ÁRBITRO ENCERRA PARTIDA

A falta de policiamento nos jogos do campeonato amador virou praxe e se repetiu mais uma vez neste sábado. Sem a devida segurança, o clima ficou fora de controle e a partida terminou em agressões, vandalismo e saída de campo de um dos times que disputavam uma partida oficial do campeonato amador de maior tradição do município.

Mais uma vez falha a direção da Liga Desportiva Juazeirense ao realizar um jogo oficial sem a necessária segurança, e falham os árbitros e o seu departamento ao serem coniventes com a LDJ, ao se arriscarem e colocar em risco os jogadores ao dar um jogo que contraria as normas de segurança de qualquer competição.

A confirmação do gol pelo árbitro Rodrigo Góes foi o estopim para as lamentáveis cenas que envolveram jogadores, torcedores e até um gandula, com troca de socos e ações de vandalismo contra o patrimônio público, que terminaram com o abandono de campo da equipe olariense, não restando ao árbitro outra atitude senão encerrar a partida aos 38 minutos do tempo final.