Missão de fruticultores do Vale do São Francisco faz balanço positivo da Fruit Attraction São Paulo

0
162

Por Carlos Laerte / Clas Comunicação

Encerrada na última quinta-feira (18), com a participação de 12 mil visitantes e a perspectiva de negócios de 1 bilhão de reais nos próximos 12 meses, a Fruit Attraction São Paulo também superou as expectativas dos fruticultores do Vale do São Francisco.

Tanto os 18 produtores rurais, que fizeram parte da missão comercial liderada pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) e o Sebrae, quanto os representantes das empresas Santa Felicidade, Ara Agrícola,Grand Valle e da cooperativa Coopexvale, fizeram um balanço positivo deste, que já vem sendo considerado o maior evento do setor de fruticultura da América Latina.

Para Pedro Fitipaldi, produtor do núcleo 4 do projeto de irrigação Senador Nilo Coelho, a missão foi extremamente proveitosa. “Podemos apresentar nossos produtos, abrir novos mercados, ter acesso a consultorias e participar de debates sobre pesquisa, inovação, produção orgânica e tecnologia aplicada na fruticultura”, ressaltou.

Já o representante comercial Márcio Amorim, da Coopexvale (Coopex), Cooperativa que responde por uma produção anual de 16 mil toneladas de uvas sem semente, destacou o leque de contatos que a feira proporcionou, com a presença de 300 marcas de representantes comerciais, expositores, atacadistas, varejistas e produtores de países como França, Holanda, Itália, Portugal, Grécia, Espanha, Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos, Nova Zelândia, Egito, Turquia e Israel, além dos estados de São Paulo, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Maranhão, Pará, Espírito Santo e Paraná.

A analista do Sebrae no Sertão do São Francisco, Gledson Antonio, que acompanhou a missão, avaliou positivamente a feira. “O papel do Sebrae foi de possibilitar o acesso à novos mercados através das rodadas de negócios e o network com várias empresas. Nos contatos que tivemos com a Inglaterra, por exemplo, apresentamos a variedade de uva Vitória com a perspectiva de aumento do tamanho da baga. A colômbia também mostrou interesse nesta variedade com perspectiva de negócios a médio e longo prazo”, pontuou.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), Jailson Lira, a Fruit Attraction São Paulo também significou o intercâmbio de saberes e experiências e a oportunidade de atualização em áreas como organização da produção interna, trâmites logísticos, alfandegários e fitossanitários. “Voltamos desse encontro com a sensação clara de que cada vez mais precisamos fortalecer nossos negócios, aproveitando as possibilidades do mercado interno e as boas oportunidades para exportação”, finalizou.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas, (FAO), a produção brasileira de frutas gira em torno de 59 milhões de toneladas, equivalente a 5,4% da produção internacional. O Vale do São Francisco é considerado hoje o maior pólo fruticultor do Brasil, com destaque para manga e uva.Tendo à frente os municípios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), essas duas frutas geraram respectivamente na última safra, em 2023, US$ 312 milhões (R$ 1,5 bilhão na cotação atual) e US$ 178,8 milhões (R$ 883,2 milhões) em exportações.