Primeira fábrica de chocolates da economia solidária do Brasil é inaugurada na Bahia

0
216
Rafael Lopes - Texto e foto - Ascom Cesol Litoral Sul

Unidade tem investimento de R$ 523 mil da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia

A economia solidária da Bahia tem mais um motivo para comemorar. Nesta segunda-feira (6), foi inaugurada em Ilhéus a ChocoSol – primeira fábrica de chocolates da economia solidária do Brasil. O equipamento vai beneficiar o cacau produzido na região e ofertar assistência a empreendimentos econômicos solidários num caminho entre a geração de renda e a qualificação do chocolate do Litoral Sul do estado.

“A ChocoSol é um ganho importante para a cadeia socioprodutiva do cacau na Bahia. Com esse equipamento gerido pela Associação Beneficente Josué de Castro (ABJC), por meio do Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Litoral Sul, completamos a cadeia da assistência socioprodutiva desde o plantio até o beneficiamento com o fabrico dos chocolates. Será um espaço para os empreendimentos aprenderem boas práticas de produção e agregarem valor aos chocolates. O papel da ABJC é intermediar esse beneficiamento que vai ampliar a geração de renda e qualificar a produção cacaueira no território”, reitera o presidente da ABJC, Diego Felisardo.

De acordo com o coordenador geral do Cesol Litoral Sul, Thiago Fernandes, cerca de 300 famílias da cacauicultura que atuam na economia solidária serão beneficiadas com a unidade fabril. A ChocoSol tem sede no campus da Uesc, no Bairro Salobrinho, em Ilhéus.

“A ChocoSol representa um avanço na política pública de economia solidária no momento em que aponta para o caminho da criação de uma espécie de “arranjo produtivo territorial solidário”, pois se constitui em um moderno equipamento disponibilizado para a aprendizagem, inovação de processos, pesquisa e produção social a serviço dos empreendimentos solidários da cadeia do chocolate”, avalia o superintendente estadual de Economia Solidária da Setre, Wenceslau Júnior.

Estrutura

A unidade fabril tem a chancela da Setre, que investiu R$ 523 mil no equipamento público. A ChocoSol tem capacidade para produzir até 1,2 tonelada de chocolates com funcionamento de segunda a sexta-feira. Com 300m², a estrutura conta com 10 máquinas em operação, além de uma câmara fria e 20 tipos de formas de policarbonato e polipropileno.

No futuro, a fábrica pretende ampliar a operação para contemplar outros territórios como Baixo Sul, Extremo Sul, Costa do Descobrimento e Médio Rio de Contas.