TJ-Rio afasta Ednaldo Rodrigues da presidência da CBF

0
77
Ednaldo Rodrigues presidente da CBF - Foto Rafael Ribeiro-CBF

TJ-Rio afasta Ednaldo Rodrigues da presidência da CBF

José Perdiz, presidente do STJD, é nomeado interventor e tem 30 dias para organizar eleições

Da Redação - Carlos Humberto

Por decisão unânime do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o baiano Ednaldo Rodrigues foi destituído da presidência da CBF e determinou o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), José Perdiz, interventor da entidade, com o objetivo de realizar novas eleições na entidade dentro do prazo de 30 dias.

Os três desembargadores afirmaram que o Ministério Público não tem competência para interferir nas regras eleitorais de uma entidade privada como a CBF e votaram pela anulação do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado entre CBF e o Ministério Público do Rio de Janeiro, que determinava regras eleitorais da confederação em 2017.

Assim, no entendimento da corte, fica anulada a eleição que elegeu Ednaldo Rodrigues e os oito vice-presidentes da CBF, realizada em março de 2022. Pela decisão, todos perdem os cargos.

A decisão cabe recurso e o dirigente afastado promete recorrer.

Filiada à Fifa e a Conmebol, a CBF e os clubes poderão sofrer sanções que atingiriam inclusive a participação da seleção brasileira nas Eliminatórias. Elas não admitem interferência externa nas associações nacionais e estão analisando o caso. Embora nenhuma das entidades tenha se manifestado, já é sabido que o Fluminense está garantido na disputa do Mundial de Clubes.