Torcedores querem muito e oferecem o mínimo ao Vitória

0
239

A Opinião de Jota Jota – Foto: Pietro Carpi/ECV

Não consigo entender os torcedores de modo geral, mas vou me reportar exclusivamente aos do Esporte Clube Vitória, clube para qual eu escolhi torcer na Bahia, depois que ter escolhido este belo estado para passar o restante da minha vida, exercendo minha profissão de cronista esportivo com total imparcialidade e sem estrelismo.

Agora aposentado das narrações esportivas, mas sendo colunista de alguns sites esportivos, agenciach.com.br, jornaldeesportes.com.br e jornaldoradialista.com.br de Juazeiro, Feira de Santana e Ilhéus respectivamente, estou atônito por atitudes de alguns radicais torcedores do Vitória cujas expressões e ações de dão apenas nas redes sociais.

Se me perguntarem vou responder claramente, ainda não sou sócio do clube não, mais para ter a liberdade de como cronista poder me expressar livremente, opção minha, nada contra quem mesmo trabalhando se associou, as atitudes são diferentes. Mas vejam os senhores que em menos de oito anos somos os campeões mundiais na troca presidentes do Leão.

Já passaram por aquela cadeira no pé da ladeira do portão 16 nomes, que não conseguiram reerguer o clube, tamanho são os problemas ali existentes e que não se encontrou o caminho da solução. Sim, os paliativos encontrados mantiveram o clube vivo, mas totalmente esfacelado e sem produtividade.

Os mestres de obras prontas que se dizem torcedores e que nas redes sociais são membros de um Procon Esportivo, cobram dos cardeais, de ex-presidentes, de ações malsucedidas, do elenco contratado e de etc, etc, e etc. O que nunca fazem é usarem o seu poder de sócio para descerem a ladeira e tomarem civilizadamente medidas que possa trazer o time de volta à realidade.

Xingar ou dar adjetivos aos que administram o clube sem, no entanto, apresentar opiniões com prováveis soluções é muito fácil, o dedinho em riste é tranquilo de ser apontado é fácil, mas a coragem de assumir responsabilidades ou cobrar no cara a cara, é bem difícil ou quase impossível, uma vez que os dirigentes acabam por não dar abertura para uma reunião e nem mesmo aceitam sugestões.

É, sim, possível trazer o trem para os trilhos, mas é preciso deixar o egoísmo de lado, e de tratar tudo na primeira pessoa… EU. Existe a primeira pessoa no plural… NÓS. O clube precisa de muita UNIÃO, chega de mantê-lo totalmente dividido, os sócios torcedores, os conselheiros, os cardeais, e os administradores precisam chegar a um denominador comum para que a equação tenha uma resposta exata dentro de campo.

O extracampo tem sido o responsável pelas devastadoras contratações na montagem dos últimos elencos, comissões técnicas, gestores de futebol, etc. O clube não precisa de um administrativo correto, mas se a bola não entrar como está acontecendo, nenhuma delas vai prestar, o torcedor aceita até ter dívidas, mas quer resultados e títulos, o que hoje passa longe dos portões do Barradão.

Então critiquem menos, haja mais presencialmente, a redes sociais são apenas um enorme salão de beleza onde as fofocas correm soltas e a vida do clube esmiuçada por quem nem mesmo sabe o que realmente se passa, mas é salutar DENEGRIR, ao invés de AJUDAR a retirar o Leão do atoleiro colocando-o em uma jaula limpa e que meta medo nos adversários.

Tirem o dedo do teclado, façam comissões de cobranças sem olharem para os seus próprios umbigos e desçam a ladeira sem ser o João Só, aquele que a menina desceu a ladeira e nunca mais subiu. O Vitória precisa de atitudes e de todos que realmente são Rubro Negros, desçam dos pedestais e coloquem as mãos na massa. 

O Vitória não precisa de pistoleiros no seio de sua torcida, o ameaçador covarde que seja encontrado e punido nos rigores da lei.

Como está é que não pode ficar.

#PRONTOFALEI.JOTAJOTA. REAIS DA