Tremendão é o único baiano na sequência da Série D

0
520
A opinião de Jota Jota

Embora chegasse na última rodada totalmente embolado, o grupo 4 do Campeonato Brasileiro da série D, 6 clubes brigavam pelas duas últimas vagas, dentre eles o Atlético de Alagoinhas e o Jacuipense que acabaram ficando pelo caminho e nas duas últimas posições.

Já classificado com duas rodadas de antecedência, o Bahia de Feira entrou em campo contra o Sergipe apenas para o cumprimento de tabela, por este motivo João Carlos Ângelo levou um time bem mesclado para Aracaju onde perdeu para o Sergipe por 1 a 0, que ficou de fora pelos critérios, o conterrâneo Falcon foi o 4º colocado.

Depois de um começo não tão bom, a equipe do Bahia de Feira se reencontrou, e a partira daí impôs o seu jogo conseguindo os resultados que levarão o Tremendão ao palco de número dois para mais dois espetáculos. Foram fundamentais os resultados obtidos dentro de casa, e os pontos conquistados lá fora.

A família Souza e Mayra aliada Leal não evidenciaram esforços, conseguiram entregar ao técnico João Carlos Ângelo um bom elenco, mas a partir de agora é que a corda começa a ser esticada, quem perder estará fora da competição, e o Bahia de Feira vai enfrentar o 3º colocado do grupo 3, o Potiguar de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Por melhor campanha o Bahia de Feira vai fazer o segundo jogo na Arena Cajueiro, é preciso fazer um bom resultado fora de casa, e depois continuar fazendo o dever em Feira de Santana. A tabela oficial deve sair ainda nesta segunda feira, mas vem marcando o primeiro jogo para sábado dia 29 em horário e local ainda indefinidos.

Será uma semana de treinamentos intensivos na Arena Cajueiro para os ajustes finais do time que vai entrar em campo, todas as dúvidas que possam se apresentar, o professor vai ter que solucionar com calma e sapiência. Feira de Santana passa a viver uma esperança de que em 2024, a série C do Brasileiro terá jogos na Princesa do Sertão.

#PRONTOFALEI@JOTAJOTA