Da Redação

Vítima de infecção generalizada, morreu em São Paulo no dia 04 de dezembro de 2011 o jogador Sócrates, craque que defendeu as cores do Corinthians, Flamengo, Fiorentina, da Itália, e Seleção Brasileira, entre outros clubes. Nascido em Belém do Pará, em 19 de fevereiro de 1954, Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira ainda criança foi com a família para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Viciado em álcool, Sócrates não resistiu à terceira internação e veio a óbito na UTI do Hospital Albert Einstein. Segundo o laudo médico, Sócrates morreu em decorrência de um choque séptico, uma infecção generalizada, às 4h30.

Começou a carreira de jogador no Botafogo de Ribeirão Preto e se transferiu para o Corinthians onde foi revelado para o mundo do futebol, se consagrando como um dos melhores da história.

Formado em medicina, o Doutor Sócrates, como era chamado pela torcida corintiana, era o mais velho de seis irmãos e um deles, Raí, seguiu os seus passos na carreira de jogador. Ídolo do Corinthians, em 1984 comandou, ao lado de Casagrande e outros jogadores, o movimento chamado Democracia Corintiana. Politizado, participou da luta pelas Diretas Já

Defendeu a Seleção Brasileira em duas Copas do Mundo. Em 1982, na Espanha, formou ao lado de Zico, Falcão, Júnior e Leandro, um dos melhores times nacionais da história e marcou 2 gols. Em 2006, no México, novamente sob o comando do técnico Telê Santana, atuou em cinco partidas e balançou as redes 2 vezes.