Alunos do projeto social de Judô na Rondesp

Por Luiz Adolfo Andrade

Paulo Afonso recendo a Medalha Amigo da Marinha.

O professor Shihan Paulo Afonso Lopes (5O Dan -FEBAJU e 6O Dan – CBLJ), um dos pioneiros do Judô na região, recebeu nesta quinta-feira (13) na Agência Fluvial de Juazeiro a Medalha “Amigos da Marinha do Brasil”. Trata de uma honraria criada em 1966 com o instituto de reconhecer os serviços prestados à sociedade por personalidades sem vínculo funcional com a Marinha do Brasil. “É um honra ter este reconhecimento de uma instituição tão importante como a Marinha do Brasil. São mais de quatro décadas que estamos levando o Judô para todas as camadas sociais de Juazeiro e região. Não é somente um projeto de esporte, mas também de vida e inclusão”, disse Paulo Afonso, que ressaltou a importância da parceria estabelecida com a RONDESP Norte, Marinha e SEDUC. “Nós da Samuraikan somos gratos à estas instituições pela parceria de uma década de vitórias, que tornou-se muito importante para o desenvolvimento do Judô no interior da Bahia”.

Lopes é fundador da Judô Samuraikan, Dojô que funciona em Juazeiro desde 1971.  A academia já formou dezenas de judocas na região, que se espalharam por outras cidades no Brasil e no mundo. Além disso, contribuiu para profissionalização de outros instrutores e academias, que por sua vez formam outros atletas no Judô. “Não é somente formar atletas, mas o Judô é um esporte que também forma cidadãos pois promove saúde, disciplina e amizade”, destacou Paulo Afonso.

Fechando o ano em alta 

O Judô Samuraikan encerrou a temporada participando no último sábado (08) do Campeonato Baiano deJudô e da Premiação “Melhores do Ano 2018”, promovidos pela Federação Baiana de Judô (FEBAJU) no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas-BA. Paulo Afonso destacou que, além dos oponentes no tatame, os judocas de Juazeiro também precisam enfrentar outros adversários, como a necessidade de mais patrocínio e apoio para transporte durante as competições. “Esses jovens já são vitoriosos só em pisar no tatame para competir, pois são muitas dificuldades que eles enfrentam no dia a dia. Estamos sempre em busca de parceiros para ajudar a cobrir estes custos, que são muitos. Por outro lado, existem outros amigos que estão sempre conosco e não podemos esquecer deles”, ressaltou o Shihan.

Professor Paulo Afonso e alunos Ian, Adonias e Emily

Dentre os premiados, destaque para a judoca juazeirense Talitta Vitorino, que foi 5a colocada na categoria no Mundial de Veteranos de Judô, realizado no último mês de novembro em Cancún, no México. Talitta também faturou as medalhas de ouro na categoria Sênior e bronze na Master no Campeonato Baiano, além de ser considerada a melhor judoca Master da Bahia, neste ano. Outro atleta da Samuraikan, Adonias Heuler, sagrou-se campeão baiano na categoria iniciante. “Tenho três anos no judô, procuro treinar com mais intensidade a cada semana. Esta medalha representa muito para mim, só tenho a agradecer à Samuraikan e aos meus parceiros de treino pela ajuda e convivência no dia a dia”, disse Adonias, que está na faixa laranja. Além da dupla, outros judocas da Samuraikan ganharam medalhas: Prata para Yan Felipe (sub-13) e Emily Araújo (sub-18); bronze para Rafael Vieira (sub-21), Denisson Gondim (sub-21) e Wenderson Ryan (sub-11). Os judocas Fabrício e Ailton, que treinam em Curaçá mas são filiados à Samuraikan, também tiveram destaque na categoria iniciante da competição.