Entre as mulheres, a vencedora foi a queniana Sandrafelis Tuei

Crédito: Gazeta Esportiva

Os africanos mais uma vez dominaram a tradicional Corrida Internacional de São Silvestre. A 94ª edição do evento teve os três primeiros colocados oriundos da Etiópia e fechou o pódio com atletas da Tanzânia e Unganda.

O vencedor foi Belay Tilahun Bezabh, responsável por um sprint final que garantiu uma linda ultrapassagem em cima do então atual campeão e favorito, Dawitt Admasu, que apesar de também ser etíope, atualmente corre pelo país asiático do Bahrein, depois de ter se naturalizado.

Dessa forma, Belay e Dawitt inverteram suas colocações em relação à prova do ano passado. Amdework Tadese foi o terceiro colocado. Emmanuel Gisamoda e Maxwell Rotich vieram logo atrás.

Giovani-dos-Santos-oitavo-lugar-na-Sao-Silvrestre-2018-gazetapress

Giovani dos Santos foi o primeiro brasileiro a cruzar a linha de chegada, na oitava posição, seguido pelo compatriota Wendell Jeronimo de Souza.

Categoria feminino

Queniana Sandrafelis Tuei venceu entre as mulheres (Foto: Gazeta Press)

A campeã na categoria foi a queniana Sandrafelis Tuei, que conquistou a prova pela primeira vez. A vencedora conseguiu garantir o ouro apenas no quilômetro final, marcado pela subida da Avenida Brigadeiro Luis Antônio, ponto mais crítico do percurso, em que Sandrafelis ultrapassou a conterrânea Pauline Kamulu.

Classificação final

1º – Belay Tilahun Bezabh (ETI)
2º – Dawitt Admasu (BAH)
3º – Amdework Tadese (ETI)
4º – Emmanuel Gisamoda (TAN)
5º – Maxwell Rotich (UNG)
6º – Paul Kipkorir Kipkemoi (QUE)
7º – Kiplimo Mutai (QUE)
8º – Giovani dos Santos (BRA)
9º – Wendell Jeronimo de Souza (BRA)
10º – Nicholas Kimeu Keter (QUE)