Por Carlos Humberto - texto e fotos

De certa forma, o resultado de abertura do campeonato baiano no Adauto Moraes foi frustrante para os 392 torcedores que pagaram ingresso para assistir o confronto Juazeirense versus Atlético de Alagoinhas. Para quem pensava em três pontos, levar só um não é uma boa troca, embora pudesse ser pior.

Com um time totalmente remoçado, e com um novo treinador, Aroldo Moreira, o Cancão de Fogo se mostrava pela primeira vez diante de sua torcida em partidas oficiais, e a expectativa, do gandula ao vendedor de espetinho, era de uma estreia com vitória.

Mas o novo time da Juazeirense oscilou em momentos importantes da partida, e deixou escapar o triunfo no apagar das luzes, quando vencia por 2 a 1, graças a um pênalti questionável cometido pelo zagueiro Diego Bispo, que no nascer da jogada, fora deslocado pelo atacante Peixoto.

Do outro lado, o visitante Atlético, campeão do acesso no ano passado, já avisara em entrevistas que não estava em Juazeiro a passeio, e prometia um duelo justo durante os 90 minutos da partida.

Se promessa é dívida, os comandados de Arnaldo Lira cumpriram o que foi prometido e, embora estivessem sempre atrás do placar, não se abateram e, com maior volume de jogo, foram em busca dos gols que evitaram sair derrotados do Adauto Moraes.

Na próxima quarta-feira, 23, as duas equipes voltam a campo pela segunda rodada. Enquanto o Cancão visita o Bahia na Fonte Nova, o Atlético recebe o Jequié em seus domínios.

Resultados da 1ª rodada

Sábado, 19 de janeiro

Bahia de Feira 2 x 1 Jacuipense

Domingo, 20 de janeiro

Fluminense 0 x 0 Bahia

Juazeirense 2 x 2 Atlético de Alagoinhas

Jequié 1 x 0 Jacobina

FICHA TÉCNICA

JUAZEIRENSE 2 x 2 ATLÉTICO DE ALAGOINHAS

Campeonato Baiano 2019 – 1ª rodada

Data: 20 de janeiro de 2019, domingo

Horário: 16 horas

Local: Estádio Adauto Moraes

Gols: Hugo, aos 34′ do 1º tempo e Emílio, aos 7′ do 2º tempo, para a Juazeirense; Peixoto, aos 4′ do 2º tempo e João Neto, aos 46′, de pênalti, para o Atlético.

Juazeirense: Douglas Pires, Ewerton, Emilio, Diego Bispo e William Santos; Maicon, Patrick, Bismarck (Mika) e Rogerinho (Marquinhos); Jacó e Hugo (Nino Guerreiro). Técnico: Aroldo Moreira

Atlético: Rodrigo Ramos, Edcarlos, Iran, Allyson e Vicente; Hércules, Leandro Sobral (Alessandro Rhoden), Azevedo (Gabriel Jordan) e Rafael Granja (Kel Baiano); Peixoto e João Neto. Técnico: Arnaldo Lira

Arbitragem: Reinaldo Silva de Santana, Carlos Eduardo Bregalda Gussen e Daniella Coutinho Pinto, todos da CBF

Cartão amarelo: Hugo, Mika, Emílio e Douglas Pires, do Juazeiro

Público: 392 pagantes

Renda: R$ 7.015,00