Falôôô... A opinião de Jota Jota

O Ministério Público já acenou para a FBF de que os BA Vis em 2019, continuarão sendo com torcida única, para que se evite os confrontos entre torcedores, ou seja para que haja segurança nos dias dos jogos, como já vem acontecendo.

Mas o que nos deixa encabulados é de que os confrontos, as brigas marcadas por redes sociais, nunca aconteceram nos estádios, ou mesmo em seu entorno, as confusões se dão em bairros, e locais distantes dos equipamentos esportivos, e por falta de segurança, vão continuar acontecendo, já que o serviço de inteligência da polícia, não faz a parte preventiva, então fica mais fácil, imputar ao torcedor, a responsabilidade de manter a ordem, e o respeito, fica muito mais fácil.

As brigas e mortes que aconteceram, se deram longe das praças esportivas, e em casos isolados, a morte do garoto no posto de gasolina, após o jogo, é preciso saber os motivos, e o assassinato de Chapolin, por acaso foi em dia de clássico? O Ministério precisa rever sua decisão, e cobrar da segurança pública as responsabilidades devidas, em manter a ordem e o bem estar do torcedor, e que medidas punitivas, sejam tomadas contra os infratores, banindo-os dos estádios, e de qualquer evento esportivo, e cultural, pois se bagunça no futebol, não será diferente nos ensaios e shows.

A maioria destes confrontamentos, são marcados através das redes sociais, e pela parte podre das uniformizadas, e que a inteligência da polícia tem conhecimento, e precisa cortar o mal pela raiz, claro que com a ajuda das diretorias das Torcidas, no sentido de afastarem os maus elementos, porque em todas elas, existem a presença de pessoas do bem.

Mas, para o MP, é mais fácil separar os torcedores dentro dos estádios, onde nada acontece, mas mantê-los próximos nos bairros, estações de ônibus e metrô, e nos bares da cidade, onde os televisores, mostram a partida ao vivo, e diga-se de passagem, sem a presença da segurança pública.

Em Minas Gerais, onde a medida era utilizada, caiu por terra e os clássicos retomaram a presença da torcida mista, antes era de 50% para cada uma, mas agora retornou ao determinado pelo regulamento de competições, 90% para o mandante e 10% para os visitantes, assim foi Cruzeiro e Atlético, disputado no último domingo 27.

Mas como manda quem pode, e continua obedecendo quem tem juízo, a lei maior, poda o torcedor de ir aos estádios, sem, no entanto, extirpar os problemas no extra estádios, sendo mais fácil proibir, do que educar, ou seja, promover ações educativas, que eduquem o torcedor, porque o bem, sempre vai vencer o mal, mas enquanto seu LOBO não vem, continua se escondendo a CHAPEUZINHO VERMELHO.

#PRONTOFALEI.