Por Fabiana Diniz/SEDES

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) iniciou hoje (5) o trabalho preventivo de combate ao trabalho infantil focado no período carnavalesco da cidade que acontece entre os dias 15 e 17 de fevereiro. O objetivo é alertar a população sobre os malefícios causados pelo trabalho para crianças e adolescentes.

Além de esclarecer sobre os perigos do trabalho infantil e exploração sexual, as equipes de abordagem da SEDES estão nas ruas divulgando também a realização, por mais um ano, do Observatório Social no Carnaval de Juazeiro. O projeto é um espaço desenvolvido na sede da secretaria pensando na garantia dos direitos das crianças e adolescentes, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e nos filhos de pais que trabalham durante os dias de folia.

“Este ano, vamos atuar no Observatório com o tema ‘Trabalho infantil não é folia’ – campanha do Ministério do Trabalho, e estamos nas ruas desde já com as prévias, alertando para este problema que, infelizmente, ainda é comum em vários lugares do país. É importante que a população reconheça que trabalho infantil é crime e precisa ser combatido diariamente”, afirmou a diretora de Proteção Social Especial, Fátima Carvalho. A dona de casa Maria Eugênia, que passava por um dos locais elogiou a iniciativa. “Acho importante esse tipo de ação, porque algumas pessoas ainda acham normal criança trabalhar, e isso precisa acabar. Criança precisa estudar e brincar”, afirmou.

As ações realizadas servem ainda para divulgar o programa de erradicação do trabalho infantil, implementando as ações estratégicas que têm a finalidade de acabar com as piores formas dessa prática. “As equipes levam informações para a comunidade sobre os danos que o trabalho infantil pode trazer para crianças e adolescentes, que trabalham de forma precoce em atividades que as possam expor a situações de risco e insalubres”, completou a diretora.

As prévia​s que seguem até o dia 14, envolvem atividades de conscientização no centro da cidade, orla, nos semáforos do circuito do carnaval, praças e Mercado do Produtor com a distribuição de panfletos informativos acerca da proteção e garantia de direitos da criança e do adolescente, erradicação do trabalho infantil e combate ao abuso e exploração sexual.