Flamengo, no Carioca, e Atlético-GO, no Goiano, encaminham final feliz

Da Redação
Por Carlos Humberto

Clássico é clássico e vice-versa, já dizia o filósofo do futebol. Por isso, as vitórias de alguns times nos jogos que marcaram a primeira partida decisiva de alguns dos principais campeonatos estaduais, não garantem aos vencedores o título em disputa.

Os tradicionais e charmosos campeonatos resistem àqueles que defendem o seu extermínio a cada final de temporada. Esta semana, a CBF anunciou que em 2020 serão apenas 16 datas no calendário oficial, 3 a menos do que a atual. Do outro lado, movidos pela paixão, o mais importante combustível em seu favor, os torcedores e uma pequena parte da imprensa nacional, defendem a manutenção

Sentimentos à parte, as vitórias do Flamengo sobre o Vasco e do Atlético Goianiense sobre o Goiás, colocam os dois times em posição de favoritos pelo troféu de campeão. Nos demais estados, a disputa continua em aberto, para usar o pitoresco linguajar dos torcedores.

Resumo dos jogos nos Estaduais

Em jogo em que o Bahia de Feira foi superior nos dois tempos, o Bahia da capital achou um gol nos acréscimos e leva a final para a Fonte Nova com ares de favorito. Bruninho colocou o time do interior à frente no marcador aos 26 minutos do primeiro tempo, e Rogério, aos 47 do segundo, deixou tudo igual. O confronto realizado no Joia da Princesa, teve um público pagante de 5.781, que rendeu R$ 219.900,00.

A partida marcou a estreia do assistente de vídeo (VAR) no campeonato baiano. A decisão ficou para o próximo domingo, 21, na capital baiana.

Foto: Gazeta Press

Pelo Carioca, o Flamengo sufocou o rival Vasco da Gama e poderia ter saído de campo com um triunfo mais elástico. Além da questionada ação do VAR em gol de Bruno Henrique mal anulado, o Rubro Negro criou chances reais de fazer mais do que os dois gols assinalados pelo veloz Bruno Henrique.

O detalhe negativo do maior clássico carioca foi a ausência da torcida vascaína. Apenas 9.976 ingressos foram vendidos. A direção do Vasco, em briga com o governo do estado e a Federação Estadual do Rio de Janeiro, levou a partida para o Estádio Nilton Santos e menos de 10 mil torcedores marcaram presença.

O jogo de volta acontece domingo 21, no Maracanã, mando do Flamengo.

Em São Paulo, o Corinthians voltou a apelar para o feio futebol retranqueiro e conquistou empate em 0 a 0 diante do São Paulo, no Morumbi. O Tricolor não pode contar com o futebol dos atacantes Pablo e Liziero, machucados.

Mais uma vez, o goleiro Cássio se destacou e a decisão passa para o Arena Corinthians no próximo domingo.

O clássico paulista apresentou o maior público da rodada: 58.713 pagantes, renda de R$ 6.350.830.00.

Dono da melhor campanha no campeonato mineiro, o Atlético perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1 no Mineirão, e viu a vantagem na final passar para o time da Raposa. Marquinhos Gabriel e Leo marcaram para o Cruzeiro e Ricardo Oliveira descontou para o Galo. O duelo de volta será no próximo sábado 20, no Estádio Independência.

Compareceram ao Mineirão, 44.650 torcedores pagantes.

Nos Aflitos, o Náutico vacilou e deixou o Sport cantar de galo, ou melhor, rugir de Leão. O gol da vitória por 1 a 0 foi marcado por Ezequiel no segundo tempo e o time rubro-negro tem a vantagem de decidir o campeonato pernambucano em seu campo no próximo domingo, 21. 14.211 foi o total de público pagante.

Terminou em 0 a 0 o primeiro Gre-Nal da decisão do campeonato gaúcho deste ano. O jogo aconteceu no Estádio Beira Rio e apresentou duas equipes iguais. Apesar do empate sem gols, o público de 40.567 aprovou o futebol das duas equipes.

A decisão, sem favorito, vai para a Arena do Grêmio no próximo domingo.

Outros resultados das finais dos estaduais

Fortaleza 2 x 0 Ceará

CSA 1 x 0 CRB

Toledo 1 x 0 Atlhetico-PR

Atlético-GO 3 x 0 Goiás

Aquidauanense 1 x 2 Águia Negra

Operário-VG 0 x 2 Cuiabá

Independente-PA 1 x 0 Remo