Falôôô... A opinião de Jota

Nada contra a mordomia oferecida, e nem a participação de quem lá esteve para ver de perto a premiação dos melhores do ano, com referência ao certame Baiano de 2019, competição promovida pela FBF, e patrocinada por uma emissora de Televisão. Até aí tudo bem, mas imputar à imprensa a escalação de uma seleção final do certame, dizendo que a escolha fora dos profissionais da crônica esportiva, jogando a credibilidade dos mesmos às análises de torcedores, sem que a maioria da categoria, nem soube e nem viu as papeletas de votação, isso é no mínimo uma irresponsabilidade.

Como sempre ouvindo e prestando muita atenção nos boletins da Rádio Sociedade, pude ouvir o testemunho do narrador Toni Silva, de que na mesa em que estava, e a mesma destinada à imprensa, todos os colegas perguntados, ninguém votou nesta enquete, e eu, que faço transmissões para a Rádio Povo de Feira, em nenhum dos jogos nos fora entregue papeletas para que pudéssemos emitir as nossas opiniões, e assim deve ter sido em todo interior.

Anunciada a seleção que, como sempre, tem as discordâncias por estes e ou aqueles motivos, a imprensa virou chacota, nas postagens de torcedores nas redes sociais, com indiretas e acusações de serem torcedores de clubes, e por isso, jogador X, e o A, foram selecionados.

Porque tudo agora vai nas costas da imprensa, e da mídia de um modo geral, seja na política, no esporte, nas tragédias, e daqui a pouco, seremos culpados pelos divórcios e fornecedores de chifres para relacionamentos.

O torcedor, nem quer saber de verificar o acontecido, vai logo colocando na conta da imprensa, aquela que não joga, não contrata, não dirige, e muito mesmo escala, toda culpa de suas decepções, e humilhações sofridas, ou seja, se não tens como ou quem culpar, coloca na conta dos caras da imprensa, os BODES EXPIATÓRIOS, mas neste caso da seleção, somos os EXPIRRATÓRIOS, fomos espirrados para fora da escolha.

E o desavisado torcedor, que escreve nas redes sociais opiniões equivocadas (para ser educado com os mesmos), devem perguntar lá na FBF, ou na TV patrocinadora, quem foram os responsáveis, pelas indicações, e com certeza absoluta, nem perguntem lá no posto Ipiranga, é uma das únicas perguntas, para qual não se encontrará respostas.

E eu desafio aos organizadores, que coloquem publicamente o meu voto, e arrisco a dizer, também os da equipe da Sociedade, e de muitos outros companheiros, a não ser uma meia dúzia, de privilegiados, e que com toda certeza, não representa a imprensa baiana, da capital, e principalmente do interior.  E não confundam, estar presente na festividade, por puro profissionalismo, nada além disso, e pelo convite, e presença, os donos da coisa, se acham no direito de imputar à imprensa, uma seleção REJEITADA, em algumas escolhas, salvaguardando-se a do treinador, do goleiro Jair, nas demais, muitos pensamentos, são divergentes.

Mas, enfim, quem contrata a Banda escolhe o repertório, só não pode querer fazer sucesso, usando o nome da banda alheia. E deixem de fazer da imprensa a válvula de escape das atrocidades e desmandos do cotidiano esportivo, nós, até onde, e pelo que sei, apenas INFORMAMOS.

#PRONTOFALEI.