Público comparece a evento em homenagem ao Dia do Choro

Por Ramáiana Leal/ SECULTE

O som produzido pelo violão, flauta, trompete, pandeiro, cavaquinho, tantan e um acordeom ecoava no Museu Regional do São Francisco na noite de terça-feira, 23. Era o evento em homenagem ao Dia do Choro, idealizado pelo acordeonista e sanfoneiro Silas França e promovido pela Prefeitura Municipal de Juazeiro, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes.

Cerca de 100 pessoas acomodadas na parte externa do Museu acompanhavam as apresentações de chorinhos e cantavam junto os sucessos de grandes nomes como Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga e Adoniran Barbosa. “Isso aqui hoje está uma maravilha. Eu gostaria que, pelo menos uma vez no mês, pudéssemos realizar um evento como esse aqui no Museu. Mas sei que para isso é preciso mais investimento e parcerias com iniciativa privada, o que nem sempre acontece”, disse a diretora do Museu, Rosi Costa.

O público era formado por pessoas ligadas às artes, mas também por quem passava, escutava a música e decidia entrar. Foi assim com o senhor Durval Ferreira. “Eu saí do trabalho e vim pegar meu carro aqui na Praça, quando escutei a música. Senti uma saudade de familiares que gostavam dessa música e decidi parar para ouvir um pouco. Não vou ficar até o final, mas vou aproveitar uns minutinhos para relaxar um pouco ouvindo música”, comentou.

A administradora da Escola de Música Villa Lobos, Fernanda Maia, também estava presente e parabenizou a iniciativa. “Um evento muito importante não só para quem trabalha e gosta de música, mas para a arte em geral e realizar aqui no Museu acaba chamando a atenção para o local e isso é muito interessante. É muito importante comemorar dias como esse, que nos faz resgatar a arte. Estão de parabéns todos que se propuseram a fazer essa festa bonita acontecer”, afirma Fernanda.