Cancão pressiona no fim e no detalhe perde para o CRB pela Pré-Copa do Nordeste

Ascom/Juazeirense
Foto: CBF/Divulgação

Em jogo de igual pra igual com o CRB e com direito a pressão no final, o Cancão acabou perdendo por 2×1 na noite desta terça-feira (14), no estádio Rei Pelé, pelo jogo de volta da Pré-Copa do Nordeste. Com o resultado, a equipe acabou não alcançado a classificação à fase de grupos da competição em 2020 – em Juazeiro foi 0x0. O Cancão agora vira a chave e volta a focar na Série D do Brasileiro. Líder do grupo A9, volta a campo no próximo sábado diante da Aparecidense-GO, no estádio Aníbal Toledo.

No Rei Pelé, um jogo alucinante, com chances de gol para os dois lados. Com Jean ao lado de Nino no comando de ataque, o Cancão iniciou mais atuante no campo ofensivo. Porém foi o CRB que chegou pela primeira vez com perigo aos 12 minutos, quando Junior acertou a trave do goleiro Gleibson.

O jogo seguiu um pouco mais estudado até os 27, quando, após dar rebote numa cobrança de falta de Ferrugem, Gleibson se chocou levemente com o atacante Victor Rangel. O árbitro enxergou pênalti e o mesmo Rangel bateu para abrir o placar: 1×0 CRB.

Depois do gol, o Cancão voltou a crescer na partida e teve pelo menos três boas chances para empatar ainda no primeiro tempo. Primeiro com o lateral-esquerdo Cesar, num chute cruzado. Depois, a melhor delas. Clebson, muito bem na partida, fez tabela com Nino e chutou com perigo. A bola ainda tocou em Ewerton Páscoa antes de raspar a trave e ganhar a linha de fundo.

Pra encerrar a blitz, Emílio também tirou tinta da trave numa cabeçada após escanteio batido por Clebson. Fim do primeiro tempo,  e na volta do segundo, a jogada se repetiu aos cinco minutos. Dessa vez Emílio acertou o alvo e empatou a partida no Rei Pelé. Aos 20, porém, o lateral-esquerdo Igor chutou fraco de fora da área, a bola resvalou no próprio Emílio e matou o goleiro Gleibson: 2×1 para os alagoanos.

O Cancão então passou a precisar de um gol para levar a decisão para os pênaltis. E como lutou pelo resultado… No final, pressão e dois lances lances perigosíssimos. Primeiro, num chutaço de Kaefer de fora da área para uma grande defesa do goleiro Edson Mardden. Depois, Caio César, num chute rasteiro da entrada da área, também ficou no quase. Por destalhe a bola não entrou. Fim de jogo, não veio a classificação, mas ficou a imagem de luta do Cancão.

FICHA TÉCNICA

ESTÁDIO: Rei Pelé, Maceió

CRB – Edson Mardden, Júnior, Ewerton Páscoa, Guilherme Mattis e Igor; Lucas, Ferrugem (Matheus Silva), Felipe; William Barbio, Willie (Guilherme Costa) e Victor Rangel (Zé Carlos). Técnico: Marcelo Chamusca

JUAZEIRENSE Gleibson, Ewerton, Emílio, Emerson e Cezinha (Marquinhos); Waguinho (Caio César), Kaefer, Iran (Toni Galego) e Clebson; Jeam e Nino. Técnico: Carlos Rabelo

CARTÃO AMARELO: Ferrugem (CRB); Iran, Ewerton e Kaefer (JUA)

GOLS: Victor Rangel, aos 27 do 1º/t; Emílio, aos 5, e Igor, aos 20 do 2º/t

ARBITRAGEM: Tiago Nascimento dos Santos (PE), auxiliado por Francisco Chaves Bezerra Junior (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE).