Fator complicador no Vitória

Depois da AGE, que fora solicitada pela maioria dos torcedores, e aceita pelos sócios torcedores em sua maioria, o Vitoria teve suas eleições antecipadas, e há 20 dias, Paulo Carneiro, reconduzido pela maioria dos votos, vem gerindo os problemas do clube, sem ainda poder delinear as coisas, como é o desejo do torcedor.

Sim, o novo presidente era conhecedor de que problemas existiam, ele e ninguém de fora do clube conheciam as extensões destes problemas, e ainda não conhecem, porque nada fora explicitado ainda pelos novos comandantes, naquela chamada transparência. O que se sabe, é a quebradeira proporcionada por Ivan de Almeida, que Ricardo David, não deu jeito, e a profundidade do buraco aumentou em 2018.

É impossível, mudar um elenco de 38 a 40 jogadores, em 20 dias, para reformulação de um elenco ruim, transformando-o em mais ou menos, as ações terão que ser paulatinas, e com observação, já que o dinheiro inexiste, e não só contratar custa caro, mas as dispensas de jogadores, mais caro ainda, hoje não se manda embora, sem que as dívidas sejam saudadas, ou se paga, ou de faz um acordo, e a pergunta é, será que quem vai embora, por não ser aproveitado, quer acordo?

Mas agora, o fato complicador no clube, vem de fora da administração, as cobranças exageradas, daqueles que se dizem torcedores do Vitoria, que participam de grupos, com mais de 10 mil seguidores nas redes sociais, mas que não tem 15% deles associados. Mas exigem mudanças radicais, e além disso imediatas.

Estes abutres das cobranças, deveriam ser sócios, sempre dentro de suas possibilidades, não afetando é claro seu orçamento, porque a hora é de apoio total e irrestrito, de comparecer aos jogos, sejam quais forem os resultados do momento, esta ajuda, vai permitir a compra de pneus, para que os mesmos sejam trocados com o carro andando, e ou aproveitar o pit stop da Copa América.

Mas só vemos cobranças, fato que complica a administração, quem não sabia que o elenco, estava e continua abaixo do valor do clube, ainda por necessidade? Hoje, o que se tem para ser servido, é um prato feito, com a comida preparada a mais de dois anos, e congelada, para que o comercial seja servido, é necessário se ir às compras, mas para isso, o torcedor, tem que colocar a mão no bolso, o tempo ser sustentado por beneméritos, com os tradicionais livros de ouro, já não lhes pertence mais.

Sois agora, tão responsáveis, quando ao presidente e os conselheiros que elegeram no dia 24 de abril último, as mudanças haverão de acontecer, e o torcedor, tem que fazer parte dela. Querem trocar os goleiros, os laterais, zagueiros, meias e atacantes, tudo bem, mas o imediatismo, depende de grana no cofre.

Já que estão exigindo, que tudo seja de imediato, se reúnam, cotizem-se, reabasteçam os cofres, para que as indenizações sejam pagas, e os desejos, realizados com urgência, façam uma campanha, e arrecadem dinheiro, ou então, façam a campanha do associe-se ao leão, o dinheiro entra da mesma forma.

É um absurdo, se ler nas redes sociais, campanhas com enquetes, no sentido de colocar à prova, todo o elenco do clube, que se sabe ser limitado, e é este limitado, que precisa se superar no momento, e com críticas, desvalorizações, e menosprezo, não se vai conseguir, uma carta provisória de alforria, é preciso valorizar, para que negociações aconteçam, e os atletas que precisam sair, encontrem clubes, amenizando os débitos, e responsabilidades salarias do clube.

Tais comentários inoportunos, deprecia a mercadoria a ser negociada, ninguém quer nada avariado, ou rejeitado veementemente, é preciso que se tenha um mínimo de qualidade, e a que ainda existe, se é que existe, são deterioradas, pelos comentários como já disse, inoportunos.

Paulo Carneiro, uma época não muito distante, em entrevista a mim concedida, disse que nem tudo dentro de um clube, tem que ser explicitado, para que negociações, não sejam comprometidas, mas com a situação de momento, acredito eu, que as finanças, depois de um balanço criterioso, feito em minúcias, precisa vir para a tela da transparência.

Assim, os abutres de plantão, que se dizem torcedores, mas que no fundo, primam por uma situação diferente, não consigam envenenar, os torcedores que realmente, querem um clube totalmente diferente do de hoje. É hora de união, e nçao me canso de mencionar aqui, nomes, que mesmo em desacordo, com presidente eleito, não concordando com seus métodos (hoje, um tanto mudado), deixaram de lado a rivalidade política, para pensarem unicamente, no bem-estar do Vitoria.

Não tenho autorização para tal, mas mesmo assim, o farei. As diferenças entre Alexi/PC, PC/Ademar, Manoel/PC, foram superadas, nomes como Raimundo Viana, Djalma Abreu, Branco Almeida, Tia Edna do Vitoria, Lino Caramelo, e tantos outros, frequentadores assíduos das arquibancadas em dias de jogos, e que foram oposição, hoje querem o clube em alta.

Continuam indo aos jogos, alguns fazem parte do Conselho Deliberativo, pela proporcionalidade, e estão trabalhando, porque não fazer o mesmo, seguindo exemplos.

Os abutres das cobranças, precisam deixar o trabalho fluir, que os rubro negros de fé, e de ação, combatam tais postagens, estejam elas onde estiverem nas redes sociais. Depois de um tempo, se nada fluir, aí sim… COBREM.

#PRONTOFALEI.