Secretarias da Saúde e Finanças apresentam prestação de contas à Câmara de Vereadores de Juazeiro

Débora Souza/Sesau

Secretária Fabíola Ribeiro em audiência na Câmara Municipal de Juazeiro

Na noite desta terça-feira (28) a Secretária de Saúde Fabíola Ribeiro e a assessora de gabinete Zalitea Mendes – representando a Secretaria de Finanças, apresentaram em Audiência Pública na Câmara de Vereadores as prestações das contas referentes ao primeiro quadrimestre de 2019 da SESAU e da SEFIN. Foram expostos os valores recebidos e aplicados, além da funcionalidade de cada setor das referidas pastas e questionamentos dos vereadores foram respondidos.

A secretária Fabíola Ribeiro apresentou o montante e fonte dos recursos aplicados, as auditorias realizadas, a rede física de serviços públicos de Saúde – próprios e privados, a regulação, controle e avaliação, além da produção ambulatorial, indicadores de saúde do pacto pela vida com transição para o COAP e indicadores municipais e as principais entregas realizadas pelo município.

Respondendo aos questionamentos dos vereadores a secretária falou do compromisso da gestão com a saúde pública no município. “Nosso trabalho busca melhorar os serviços na cidade. Buscamos mudar o porte da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de porte 2 para porte 3 para trazer mais recursos. Recebemos repasse do governo federal de aproximadamente R$300 mil, mas gastamos mais de R$ 1milhão. No caso do Hospital Materno Infantil recebemos pouco mais de R$ 400 mil, mas temos uma despesa superior a R$ 2 milhões com toda contrapartida mensal paga pelo município. Acredito que com os investimentos do Estado teremos mais resolutividade. A Policlínica Regional e o Hospital de Oncologia somam um investimento de mais de R$ 30 milhões e vai alavancar os serviços prestados pelo SUS aos nossos munícipes”, pontuou.

Na área de Finanças, Zalitea Mendes respondeu ao que foi colocado por um dos vereadores e falou sobre aplicação dos recursos do município que, pela Lei de Responsabilidade, devem ser de até 15% e no primeiro quadrimestre já foram 24% de investimento. “O município não tem que reduzir a aplicação de investimentos na saúde, até porque saúde está ligada à vida, mas entendendo toda a conjuntura atual, o Prefeito Paulo Bomfim publicou um decreto e todas as secretarias têm que encontrar um equilíbrio para o exercício de suas atividades”, descreveu.