Dupla baiana conquista classificação para o Brasil nas Olimpíadas de Paris 2024

0
175
Canoagem Filipe e Jack Goodman Divulgação

Dupla baiana conquista classificação para o Brasil nas Olimpíadas de Paris 2024

Filipe Vinicius Santana e Jack Goodmann ficaram em 1º lugar na seletiva pan-americana da categoria C2 masculino 500 m nesta terça-feira, 23

Ascom/Sudesb

Os baianos Felipe Vinicius Santana e Jacky Goodman conquistaram a vaga olímpica para o Brasil na canoagem de velocidade dos Jogos Olímpicos de Paris 2024 na categoria C2 Masculino 500 m nesta terça-feira, 23. A classificação veio após o primeiro lugar na disputa do Campeonato Pan-americano de Canoagem Velocidade e Qualificatória Continental Paris 2024 em Sarasota, nos Estados Unidos.

Com o tempo de 01:46.458s, a dupla ficou pouco mais de quatro segundos na frente dos segundos colocados canadenses Alix Plomteux e Craig Spence (01:50.852s). Com a vaga conquistada para o Brasil, os atletas que irão participar das Olimpíadas 2024 serão convocados de acordo com os treinamentos e as avaliações técnicas próximas à competição, como descrito no plano de trabalho da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). O Brasil tem, atualmente, duas cotas: no C1M1000m, conquistada pelo baiano Isaquías Queiroz no mundial do ano passado; e no C2M1000m.

Baianos na canoagem – Nas competições nacionais, Filipe representa a Associação Cacaueira de Canoagem (ACC) e Jack a Associação de Canoagem de Itacaré (ACI). A dupla é oriunda do antigo projeto Remando no Litoral Sul e atual Remando em Águas Baianas, uma parceria da Federação Baiana de Canoagem (Febac) com a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), em sete cidades: Ubaitaba, Ubatã, Itacaré, Maraú, São Félix, Camamu e Itajuípe.

O diretor-geral da Sudesb, Vicente Neto, comemora os frutos colhidos pelo incentivo do Governo do Estado, por meio da Sudesb, na canoagem. Os investimentos vão desde o fomento ao esporte, com os projetos de iniciação esportiva mais aprimoramento técnico e a construção de sete núcleos físicos de canoagem – em funcionamento em Itacaré, Ubaitaba e Ubatã; e em construção em Camamu, Ibotirama, Itajuípe, Maraú e Santo Estévão – até o apoio aos atletas, nos programas de incentivo, no transporte para as competições e nos eventos esportivos.

“A canoagem é uma das modalidades que podemos realmente dizer que existe uma Delegação Baiana nas Olimpíadas. Os resultados em nível nacional e internacional não param de aparecer da mesma forma que o incentivo do Governo do Estado com o fomento a novos talentos. A canoagem brasileira começou seu destaque com Isaquías, também advindo de projetos sociais da Sudesb, e segue com o nome dele e de cada vez mais baianos nos cenários nacionais, internacionais e olímpicos”, afirma Vicente.

A presidente da Febac, Camila Lima, confirma o destaque baiano, lembrando que Valdenice Conceição, da Associação Marauense de Canoagem, é uma das favoritas para conquistar a vaga olímpica para o Brasil na categoria C1 Feminino 200m. Ela compete nesta quarta-feira, 24, também em Sarasota.

“Hoje, mais uma vez mostramos a força da Bahia na canoagem de velocidade. Amanhã, tem mais. É fundamental o apoio do Governo do Estado com as escolinhas, porque é a base que forma o alto rendimento e, consequentemente, os campeões. Nossa maior missão é levar a canoagem para todos os cantos do Estado, utilizando dessa grande ferramenta que é o esporte para promover educação, inclusão social e ajudar a transformar as vidas das nossas crianças e jovens”, finaliza Camila.

Ascom Sudesb: Maurício Viana / Fotos: Divulgação/CBCa