Por Tony Martins – Foto: Arquivo Agência CH

Nos últimos tempos, tenho ouvido de algumas pessoas, uma opinião sobre o futebol de Juazeiro, culpando o profissionalismo pela queda do futebol amador local. Primeiramente, não concordo pelo fato não perceber esse declínio. Pelo contrário, com o advento do profissionalismo, a prática futebolística na cidade ficou mais diversificada, haja vista, não ser mais o Estádio Adauto Moraes, o principal ponto de convergência do futebol amador local, embora, ninguém lhe tire o protagonismo nem sua importância histórica para o desporto local.

Ocorre que as duas maiores representações históricas do futebol amador local, Veneza e Olaria, perderam em muita sua popularidade e não conseguem mais chamar a atenção da torcida. Nesse sentido, é o XV de Novembro que consegue levar sua torcida para o estádio Adauto Moraes em jogos do Campeonato Juazeirense, pois, seus novos dirigentes e abnegados conseguem estabelecer uma relação constante entre a agremiação e a comunidade da “rua de baixo”, mantendo uma tradição histórica, uma vez que, foi por lá que nasceu esse clube, há mais de 70 anos.

O Barro Vermelho, nos últimos anos, vem protagonizando uma nova rivalidade, já que tem feito disputas acirradas com o XV de Novembro, participando de várias decisões do Campeonato Juazeirense. Aliás, a dupla Veneza-Olaria que até a década 1990, era presente nas finais dos campeonatos locais, agora, com raras exceções, pouco participa de jogos decisivos, fazendo campanhas pífias.

O que se percebe realmente no momento atual, é uma nova tendência do futebol, com diferentes objetivos e características. Existem diversas escolinhas de futebol que reúne centenas de crianças e adolescentes que sonham com dias melhores, por meio do esporte. Essas escolinhas são dirigidas por pessoas que militaram no futebol amador local e profissional, entre as quais podemos mencionar Baé, Janilson, Ieiê, Cavalinho, Professor Nonato e Ricardinho, entre tantos.

Ainda são muitos os campeonatos de várzea que ocorrem no município, dois deles promovidos pelo Poder Público Municipal: Campeonato Interbairros e Campeonato Interdistrital, esse último, inegavelmente, o de maior apelo popular, não só pela gratuidade já que é realizado em campos abertos, mas, principalmente, pela força das torcidas que lotam os campos em dias de jogos, proporcionando grandes festas nos distritos de Juazeiro.  A Liga 1º de maio, uma das mais tradicionais da cidade, continua realizando seus campeonatos anualmente, não mais com o brilhantismo de outrora, contudo, mantem uma tradição que já dura 56 anos.

No baixo e médio Salitre tem um campeonato forte, envolvendo várias equipes do Distrito do Junco: Bangu do Rodeadouro, Santos e Vasco da Lagoa, São Paulo do Sabiá, XV de Novembro do Curral Novo, Vasco do Horto, Planalto de Campo dos Cavalos, Bebedouro da comunidade de mesmo nome, Goiás da Alfavaca, entre outros. Ainda tem o campeonato do alto Salitre, envolvendo comunidades como Junco, Goiabeira, Curral Velho, Passagem do Sargento, Pau Preto, Marruá e Angico, entre tantas. Pelas bandas do Salitre existe ainda uma concentração de equipes femininas de futebol, notadamente, no Horto, Lagoa, Sabiá, Lagoa, Alagadiço e Rodeadouro.

No Distrito de Itamotinga, todos os domingos um grupo de pessoas, mantém um encontro futebolístico denominado de “Os bombas”, uma confraria que já dura mais de trinta anos. Em maniçoba, além do Colonial que disputa o campeonato Juazeirense e da seleção local que disputa o Campeonato Interdistrital, existem algumas competições importantes que mantém a prática do futebol por todo o ano, por lá existem equipes como o XV de Novembro e Santa Cruz da comunidade de Conchas, Bahia e Vila Nova.

O FUTEBOL SOCYTE E OS CLUBES SOCIAIS

O Futebol Society tem crescido em Juazeiro, onde se percebe competições nos bairros da cidade e no interior do município, a exemplo do Alto do Cruzeiro, Chácara Água Bela, Antonio Guilhermino, Fazenda Lagoa do Boi, Argemiro, comunidade das Areias no Distrito de Mandacaru, Vermelho dos Costas na região de Itamotinga, Campeonatos do Sabiá e do Planalto no Vale do Salitre.

Nesse contexto, os clubes sociais têm uma significativa importância, pois, disponibilizam suas instalações e parte de seus dirigentes para a realização de competições de futebol Society. é o caso do Clube dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar, com o esforço de policiais da ativa e da reserva como o presidente Carlinhos, Sargento Gonzaga, Vando, José Benedito (Seu Bonacha), o ex árbitro Benjamim Batista. O Clube de Campo de Cabos e Soldados, capitaneado pelo policial Jeferson também realiza competições em suas instalações, tendo na organização alguns policiais da reserva como Adenilton, Zé Meinha, Zé Nilson Moral e Cabo Dias (Esse último não sei se é cabo da PM). É comum a presença do Capitão Bonfim, nesses clubes sociais, prestigiando o futebol, não poderia deixar de fazer esse registro.

O SINSERP que é um clube que agrega funcionários públicos da Prefeitura Municipal tem no Futebol Society um ponto de convergência social para reunir seus sócios aos domingos, pois, sempre tem competição pela manhã, sendo que depois dos jogos a2contece as confraternizações com banho de piscina, cerveja, tira-gosto e som, seja mecânico ou ao vivo. Ainda tem a ARENA PLANALTO de propriedade de um empresário local que realiza campeonatos. Essas informações advêm da nossa atividade de cronista esportivo, fazendo a cobertura de jogos e campeonatos nos lugares e eventos referidos.