Por Tony Martins 

O Campeonato Baiano de 2020 possibilitou à Sociedade Desportiva Juazeirense viver diferentes situações na competição. De cara, empatou quatro jogos seguidos, deixando a equipe longe do G4. Mudou o técnico, saindo Wlademir de Jesus e entrando Laelson Lopes, com quem a equipe ganhou dois jogos e entrou na zona de classificação, embora, tenha saído depois de perder a invencibilidade para o Atlético de Alagoinhas.

Na volta do Campeonato Baiano, depois de quatro meses de paralisação e com novo técnico (Carlos Rabelo), o time que estava na sexta posição, ganhou de 3 a 0 do Vitória da Conquista e retornou ao G4.

Contudo, foi para o último jogo da fase classificatória com uma missão difícil, já que tinha que enfrentar o Bahia de Feira no gramado sintético da Arena Cajueiro, um compromisso difícil. O time partiu para cima do adversário e venceu por 3 x 1, onde o Bahia de Feira levava um certo favoritismo pelo fato de jogar em seu campo, num gramado diferente.

Chegando à fase semifinal, incrivelmente, jogando no estádio Adauto Moraes, onde a equipe estava invicta há dois anos, a Juazeirense tomou 4 x 1 do Atlético de Alagoinhas. Então, com uma diferença de três gols para reverter a situação e chegar à final do Campeonato Baiano, o Cancão de Fogo foi enfrentar o Atlético na cidade de Alagoinhas. Missão quase impossível, mas, novamente, incrivelmente, o time perdeu a chance de se classificar por pura incompetência, ou talvez por falta de tranquilidade e capricho.

Fez dois a zero e quando a partida se encaminhava para seu final, a Juazeirense perdeu uma penalidade máxima, deixando escapar a chance de levar a decisão da classificação para os pênaltis.

A história da competição mostra também algumas situações inusitadas: a Juazeirense foi o único time que não venceu o rebaixado Jacobina; nesse campeonato o time teve o menor número de derrotas em todas edições do Campeonato Baiano (2); em 23 anos  que equipes de Juazeiro participam do Campeonato Baiano, essa é a primeira vez que um representante da cidade não perde para a dupla BA-VI. A Juazeirense ficou em terceiro lugar com 19 pontos. Bahia somou até agora 22 pontos e Atlético de Alagoinhas somou 20. O Cancão está garantido na Série D em 2021 e na Copa do Brasil do ano que vem, desde que a FBF não realize outra competição para escolher um representante baiano na competição nacional.