Da Redação - por Tony Martins

A Sociedade Desportiva Juazeirense perdeu uma inventividade de 12 jogos na Série D do Campeonato Brasileiro, ao ser derrotado pelo ASA de Arapiraca por 1 a 0, na tarde de domingo (29/08), no Estádio Coaraci Mata da Fonseca.

Foram 12 jogos com 7 triunfos e 5 empates, mas, surpreendentemente, o ASA que já estava sem qualquer chance de classificação, venceu o líder do grupo que terá que empatar com o Itabaiana na última rodada para se segurar na primeira colocação.

AS LIÇÕES DA DERROTA

A primeira derrota da Juazeirense na Série D serve de reflexão para os dirigentes da agremiação e da Comissão Técnica que buscam o acesso para a Série C no ano que vem.

Os desfalques de Rodrigo Calaça, Guilerme Lucena, Waguinho, Ian Augusto e Kesley, acabaram revelando que a Juazeirense tem um bom time, mas, que precisa qualificar o elenco no setor de criação de meio campo (já que Clebson não tem previsào de retorno), precisa melhorar o sistema defensivo que nas últimas partidas tem revelado algumas fragilidades, necessita de peças de reposição nos três setores da equipe, visto que, na fase de mata-mata, os confrontos serão mais difíceis.

GRUPO DEFINIDO, BAIANOS ELIMINADOS

Apenas a Juazeirense, entre os baianos que integram o Grupo A4 da Série D da competição conseguiu êxito, já que Itabaiana, Sergipe e Retrô não poderão ser mais alcançados por Atlético de Alagoinhas e Bahia de Feira na última rodada.

Dessa forma, lamentavelmente, é preciso repensar um pouco a gestão dos representantes baianos em competições nacionais, uma vez que, os dois finalistas do Campeonato estadual deste ano (Atlético e Bahia de Feira), que poderiam ser referência do nosso futebol, decepcionaram, sendo eliminados com uma rodada de antecedência. Ainda bem que a Juazeirense honra os conterrâneos de Daniel Alves, Popó, Bebeto e Bobô, vencedores contumazes.