Por Carlos Humberto

Faleceu em Juazeiro, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira 6, Getúlio Alves Ferreira, funcionário público e desportista com importantes serviços prestados ao futebol de Juazeiro. Portador de cardiopatia, estava internado em Petrolina, no Hospital Geral e Urgência (HGU) havia uma semana e não resistiu vindo a óbito por conta do agravamento de uma insuficiência cardíaca congestiva, segundo informações de pessoas próximas.

Torcedor do Fluminense do Rio de Janeiro, Getúlio tinha 76 anos e exerceu cargos na Liga Desportiva Juazeirense, atuando como secretário da Junta de Justiça Desportiva. Irmão do ex-jogador Boinho, Geraldo, Mário, Jorge e Carlinhos -no memoria- Getúlio tinha ligações fortes com o futebol local.

Foi secretário geral do Clube Social Barro Vermelho desde a filiação à LDJ, em 1982. Exerceu função idêntica em outros clubes da cidade, a exemplo do XV de Novembro. Em 1995, fez parte da equipe que produziu a documentação de filiação do Juazeiro Social Clube junto à Federação Bahiana de Futebol.

Getúlio deixa esposa Bernadete, filha e neto. Seu corpo será velado no SAF das 15 às 17 horas, de onde sairá para o sepultamento no Cemitério Central.

Adeus a Getúlio

Tenho orgulho em dizer que me torneio amigo de Getúlio desde o início dos anos 1980. Ao lado de Japi, outro querido amigo, e meus irmãos João, José e Pedrinho, formamos um sexteto cúmplice de muitas histórias, quase todas alegres.

Logo a nossa amizade transpôs os limites familiares e nos uniu em projetos ligados ao esporte amador de Juazeiro e, por consequência, ao futebol profissional quando do surgimento do Juazeiro Social Clube.

Hoje estamos unidos a lamentar a sua partida que, embora inevitável, marca um momento impar de tristeza e resignação.

Em tempos de exceção, quando a morte vira banalidade em rede nacional, a passagem de Getúlio entre nós não pode passar despercebida. Ele estará sempre em nossa memória.