Texto: Maria Akemi – Foto: Emerson Rocha/Globo Esporte Petrolina

Neco chegou a Petrolina durante o final de semana e logo de cara foi ao Estádio Paulo Coelho para acompanhar o jogo treino entre Petrolina e Juazeirense, partida marcada por confusão entre os atletas dos dois times.

Antes de a bola rolar o treinador da Fera Sertaneja conversou com a nossa equipe e comentou o porquê de ter aceito o convite da diretoria. “O primeiro motivo é aceitar o pedido dos amigos, a cidade que eu gosto muito e por sempre achar que uma cidade como Petrolina tem que estar na Primeira Divisão, num estágio alto do futebol pernambucano”, disse Neco.

O comandante ficará a frente do grupo apenas nas quatro últimas rodadas. Depois retornará a Sergipe, onde tem vínculo contratual com o Lagarto. “Pedi autorização ao pessoal de Sergipe, eles me permitiram e vamos com muita motivação. É trabalhar forte e alcançar o objetivo de permanecer na 1ª Divisão”, justificou.

Experiente no mundo do futebol, Neco compreende que sua missão não é fácil, mas acredita que é possível reverter a fase ruim da Fera. “Numa avaliação que a gente faz: o time levou muitos gols e não fez gol, o período é muito curto e precisamos agir rápido”, finalizou.

A estreia de Neco no comando do Petrolina é neste domingo (24), fora de casa contra o Central. A Fera é atualmente a lanterna da competição com apenas um ponto somado e um gol marcado.