Por Carlos Humberto - texto e fotos

Após sair perdendo por 3 a 0 no primeiro tempo, a Juazeirense reagiu de forma espetacular na segunda etapa empatando em 3 a 3, resultado que levou a decisão da partida para a cobrança de pênaltis. Por 4 a 2, o time da casa venceu o Volta Redonda e garantiu passagem para a terceira fase da Copa do Brasil.

Aproveitando-se de um apagão do Cancão de Fogo, o time da Cidade do Aço, um dos líderes do Campeonato Carioca ao lado do Flamengo, deitou e rolou no primeiro tempo, fazendo três gols, em jogadas de flagrantes vacilos do sistema defensivo da Juazeirense.

Na volta para a segunda etapa, quando se apostava na ampliação do marcador, a Desportiva Juazeirense protagonizou uma das maiores reações da sua curta história no futebol profissional, e devolveu o resultado da etapa inicial, deixando tudo igual em 3 a 3, resultado que levou a decisão, que valia vaga para a próxima fase da Copa do Brasil, para os pênaltis.

E, mostrando quem canta mais alto no terreiro do Adauto Moraes, a Juazeirense venceu a disputa por 4 a 2, resultado que assegurou o time baiano na terceira fase, onde o prêmio de um milhão e setecentos reais é o pote de outo no fim do arco-íris.

Para alcançar a almejada classificação, a Juazeirense contou com o talento de dois jogadores: o goleiro Rodrigo Calaça, fundamental na cobrança dos pênaltis, e o meia Kanu, que fez sua estreia com a camisa do Cancão, e comandou a brilhante reação da equipe.

FICHA TÉCNICA

Juazeirense 3×3 Volta Redonda (nos pênaltis, Juazeirense 4 a 2)

Copa do Brasil – 2ª fase

Data: 7 de abril de 2021, quarta-feira

Horário: 16 horas

Local: Estádio Adauto Moraes, Juazeiro-BA

Arbitragem: Jonathan Antero Silva, Márcio Bezerra Lopes Caetano e Adenilson de Souza Barros, todos de Rondônia.

Gols: Adriano, Gabriel Pereira e Alef Manga, para o Voltaço, no primeiro tempo. Daniel, Wendell e Kanu, para o Cancão, no segundo tempo

Juazeirense: Rodrigo Calaça; Carlinhos, Dedé (Wendell), Jamerson e Daniel (Martin): Waguinho, Patrik (Kany) e Clebson; Elcarlos (Nino), Kesley e Sapé (Ian Augusto). Técnico: Givanildo Sales

Volta Redonda: Andrey; Oliveira, Heitor, Gabriel Pereira e Luiz Paulo; Bruno Barra, Emerson, MV e Naninho; João Carlos e Alef Manga. Técnico: Neto Colucci