Associação Comercial Industrial e Agrícola de Juazeiro – ACIAJ, completa 80 anos com conquistas e fomento ao crescimento econômico do município

0
148

Texto: Magda Lomeu (Falô Soluções Criativas)

Pioneira no papel de alavancar os negócios locais, a entidade associativa mais antiga do município, é responsável por desenvolver projetos importantes e fortalecer o empresariado com objetivo de contribuir com a prosperidade de Juazeiro

Quem circula pelo centro da cidade de Juazeiro, mais precisamente pela Praça da Misericórdia, pode não perceber, mas em seu entorno está uma octogenária, a Associação Comercial Industrial e Agrícola – ACIAJ, que desde 1944 representa, reúne e amplifica os anseios de classes produtivas do município.

Desde a sua inauguração, em 16 de maio de 1944, a ACIAJ está instalada no mesmo local. Um casarão que ainda guarda em sua fachada detalhes de outras décadas. Se as paredes pudessem, testemunhariam as inúmeras reuniões e decisões importantes que ali aconteceram, as presenças de pessoas de significativa relevância que contribuíram para a capacitação e crescimento da atividade econômica de Juazeiro.

Há 80 anos, a ACIAJ cumpre a sua missão em representar e promover o desenvolvimento da classe empresarial, industrial e agrícola do município, liderando iniciativas e defendendo os interesses, com responsabilidade social e benefício da comunidade. Um dos ex-presidentes da Associação, John Khoury, acompanhou de perto boa parte da história e dos feitos da ACIAJ.

“Desde a época do Clube Comercial (fundado em 1893), os comerciantes já se reuniam e discutiam sobre a produtividade, mas também prezavam pela parte social. Trouxeram governadores, senadores e deputados para pleitear melhorias e mudanças para a região. Foi a partir daí que criaram a ACIAJ para ampliar e fortalecer ainda mais os diversos setores que movimentavam a economia da cidade. A Associação sempre esteve presente em momentos importantes, não somente para o empresariado, mas na vida de Juazeiro. Me lembro bem do Centenário da cidade, da chegada da Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), da nossa luta para a regulação do preço da cebola, quando o governo queria importar esse produto, sendo que o preço já estava ruim por aqui. O plantio de cebola era uma atividade importantíssima para a economia da região. Isso é e sempre foi a associação defendendo os empresários, mas sem nunca deixar de se preocupar com a cidade como um todo”, relembra Khoury.

Em 1996, a ACIAJ recebeu uma ampla reforma para melhorar as suas instalações e oferecer aos associados, melhor possibilidade de atendimento e uso do espaço que é disponibilizado para cursos de capacitação de funcionários das empresas associadas, palestras e apresentações de projetos aos associados, votações e atendimento técnico junto aos colaboradores da Associação.

Com novos tempos, novas gestões e novas conquistas. Juazeiro passa a receber inúmeros eventos em virtude do crescimento e potencial produtivo da região e, as parcerias que a ACIAJ fortaleceu seus elos, foi o diferencial para aumentar a representatividade de Juazeiro. Um dos ex-presidentes da ACIAJ e atual presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Juazeiro – Sindilojas, Paulo Henrique Barreto de Andrade, reconhece e enaltece esse crescimento da cidade.

“Através de muitos presidentes que passaram pela ACIAJ, cada um fez a sua parte. Trazer o melhor para o comércio, o serviço, para a indústria e a área agrícola. Participamos ativamente, desde o início, da Feira Nacional de Agricultura Irrigada (Fenagri), uma das feiras do setor agro mais importantes do país. Promovemos a Ovinocaprinocultura, atividade com grande produção na região. Conquistamos a instalação de um escritório da Junta Comercial do Estado da Bahia na sede da ACIAJ para agilizar o processo de abertura ou fechamento de empresas, já que antes era necessário ir à Salvador para isso. As parcerias entre entidades da cidade foram fundamentais para isso. ACIAJ, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindilojas são entidades que caminham juntas na luta em prol do empresariado de Juazeiro. Firmamos parcerias com Sebrae e a Faceb para fazermos mais pelo nosso município. Sempre lutando com afinco”, declara Paulo Henrique.

Hoje, aos 80 anos, a ACIAJ continua a se reerguer após um período marcado pela pandemia de Covid-19. Toda atividade econômica foi afetada, mas desistir de lutar por Juazeiro e os setores produtivos da cidade nunca foi uma opção. Que o diga o atual presidente da associação, George Falcão, que assumiu a gestão no momento em que muitos comerciantes, industriários e agricultores precisavam repensar suas atividades.

“Somos a voz dos nossos associados em todas as situações. Todos puderam e podem contar com a ACIAJ em tudo que é pertinente para desenvolver o seu negócio, como também contar com a entidade para fazer questionamentos. Quando algumas situações, criadas por órgãos reguladores ou outras entidades, que impedem ou trazem prejuízos para os setores que movimentam a economia de Juazeiro, é a ACIAJ e seus parceiros como a CDL e a Sindilojas, que se voltam para levar os problemas que os comerciantes, industriários e os agricultores enfrentam para, conscientemente, moldar uma resolução pertinente”, diz George Falcão.

Com muito futuro pela frente, a Associação Comercial Industrial e Agrícola de Juazeiro, mira em novos projetos, campanhas promissoras, aumentar a sua visibilidade junto aos órgãos e políticos importantes para mais conquistas e em seguir a sua missão de contribuir para que a cidade continue crescendo economicamente tornando os setores produtivos juazeirenses potenciais a serem seguidos.

“Queremos que a importância da ACIAJ alcance mais associados que percebam o poder que associativismo traz para as suas empresas e negócios. Que eles podem contar com apoio jurídico, assessoria econômica, financeira e de negócios, auxílio no planejamento financeiro, cursos e capacitações para suas equipes. Toda a nossa estrutura é para essa finalidade. Temos uma vida longa pela frente com muitas missões, campanhas já encaminhadas e queremos, cada vez mais, nos espelhar em situações positivas e de sucesso de mercados nacionais e internacionais para trazer esse aprimoramento das atividades comercial, industrial, agrícola e serviços para a nossa Juazeiro”- finaliza o atual presidente da ACIAJ.

Fotos: Acervo ACIAJ