Os tetracampeões vão comemorar a conquista da Copa de 94 na próxima quarta-feira na cobertura de um dos hotéis mais badalados de Ipanema. A data marca os 25 anos do título da seleção brasileira, conquistado nos Estados Unidos.

Organizada pelos ex-atletas, a festa juntará quase todos os campeões, terá comida e bebida liberada e música ao vivo à beira da piscina. O evento só não contará com os cartolas da CBF. O veto aos dirigentes é uma das exigências do grupo.

A entidade não quis polemizar. Em nota, a CBF informou que “todas as comemorações pelos 25 anos do Tetra são merecidas”. Capitão da seleção no início do Mundial, Raí foi diplomático sobre o veto aos cartolas. “Nenhum motivo especial. É apenas para ter um momento só nosso”, disse o ex-meia e atual diretor executivo do futebol do São Paulo.

Na noite desta sexta, a CBF faz na Granja Comary, em Teresópolis, uma festa oficial. A comemoração terminará no sábado após um jogo no gramado do centro de treinamento e um churrasco.

A maioria dos campeões confirmou presença nas duas celebrações. Dezessete ex-campeões estarão em Teresópolis. Principal responsável pela conquista do título, Romário não participará do evento em Teresópolis.

Ele comandou uma CPI no Senado para investigar a CBF. Romário ainda não confirmou presença na festa de quarta em Ipanema. Raí tampouco está no evento oficial da CBF nesta sexta. Ele alegou compromissos profissionais.

A festa da entidade desagradou parte dos atletas que desde maio planejam a comemoração para o dia da conquista do título. Eles alegam que a entidade decidiu festejar a data em Teresópolis após tomar conhecimento do evento dos craques.

Inicialmente, a solenidade dos tetras seria numa casa de festas em São Paulo e duraria dois dias. Contaria com um leilão com recordações da conquista. A renda seria revertida para entidades beneficentes.

Com o evento oficial da CBF, patrocinadores decidiram retirar o apoio à comemoração dos jogadores para não desagradar a entidade e inviabilizaram o evento em São Paulo.  Na festa em Ipanema, todos os jogadores e integrantes do staff da Copa de 94 terão direito a levar um acompanhante.

Diretor do Paris Saint-Germain, Leonardo comunicou oficialmente que não comparecerá na quarta. Ele alegou compromissos com o clube francês. Caçula do grupo, Ronaldo também estará fora. Ele mora na Espanha.

Familiares do médico Lídio Toledo, do massagista Nocaute Jack, do assessor de imprensa Nelson Borges e do administrador Carlos Alberto da Luz também foram convidados. Os quatro já morreram. Coordenador-técnico daquela Seleção, Mario Jorge Lobo Zagallo é um dos mais aguardados. Com 87 anos, ele está com a saúde debilitada.

Globoesporte.com