Bahia, acabaram-se os jejuns

Por Jota Jota - Foto/capa: Rafael Machado/ECB/Divulgação
Jota Jota

Não vimos uma excelente partida, nem uma melhora substancial do Bahia, diante do Botafogo, em jogo que fora adiado da primeira rodada, quando os Jejuns que incomodavam por demais o torcedor acabaram com o triunfo por 2 a 1, e o gol anotado por Gilberto, que vinha sofrendo de GOLVID-19. Com uma formação diferente, e um esquema com um pouco mais de segurança, sem retranca, Mano Meneses, venceu a primeira.

Os dois times não jogaram um bolão, mas foram iguais em determinados momentos dentro do tempo regulamentar, sendo que desta feita o ataque do Bahia fora produtivo, e aproveitou duas oportunidades criadas, e o mesmo não aconteceu com o time de General Severiano, que continua sem vencer no certame.

Mano entrou com modificações, fazendo entrar de primeira Elias, Marco Antônio e Clayson, que deram uma mobilidade maior no setor de criação, juntando-se a Eric Ramires, deixando Gilberto um pouco mais abastecido no ataque, e protegendo bem a defesa. Não, nada de excepcional, mas muito contundente o time armado, e a estratégia do novo treinador do Bahia, que já estava incomodado, vindo de três derrotas.

O bom também, foram as modificações no andamento da partida, mostrando que o treinador, já está conhecendo melhor o elenco que tem nas mãos, e com isso, ajustar à sua maneira de trabalho, e os atletas assimilando seu jeito de trabalhar. Com o triunfo, o time tricolor deixou a zona de rebaixamento, e agora volta para casa, com 50% dos pontos da mini excursão, e terá dois jogos seguidos em Pituaçú, podendo melhorar e muito, seu posicionamento na tábua de classificação.

Ainda continuo a dizer, o tricolor precisa de reforços pontuais, para que tenha o elenco com capacidade de reposição de peças, que não deixem cair a performance do time dentro de suas partidas restantes. No visual, o time deu uma boa melhorada.

#PRONTOFALEI.

*O texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Agência CH.