Da Redação – por Tony Martins

O Bahia de Feira pode até nem ser campeão baiano esse ano, mas demonstra ser um clube organizado, cujos investimentos são destinados ao patrimônio, a exemplo da construção da Arena Cajueiro, como também ao time de futebol, uma vez que as conquistas acontecem: campeão da segunda divisão em 2009, campeão da primeira em 2011, vice em 2019 e agora volta a ser finalista, desta vez contra o Atlético de Alagoinhas.

Que fique o exemplo para as equipes do interior, inclusive a Juazeirense, no sentido de entender que investimento, por pouco que seja, deve ser aliado da organização. Para tanto, faz- se necessário um pouco de profissionalismo.