Por Jota Jota - Foto: Felipe Oliveira/ECBahia
Jota Jota

As partidas de volta das semifinais do campeonato baiano foram de tirar o fôlego do torcedor, onde Jacuipense e Juazeirense venderam muito caro suas desclassificações para as finais do certame, devido aos seus tropeços em casa na partida de ida.

Em Alagoinhas, a Juazeirense esteve prestes a reverter o placar, que só não aconteceu porque Nino Guerreiro perdeu um pênalti, na fase complementar do jogo, quando seu time vencia por 2 a 0, precisando apenas de mais um gol para os pênaltis.

O Bahia não conseguiu vencer o Jacuipense, mas tinha a vantagem de dois gols, conseguidos na partida de ida, e o empate por dois gols lhe favoreceu, apesar do time de Riachão do Jacuípe ter sido melhor na etapa de complemento, mas os comandados de Roger Machado conseguiram evitar o que poderia ser o pior.

Bahia e Atlético voltam a se encontrar em uma final de certame baiano, depois de 47 anos. Em 1973 estiveram frente a frente e agora a história se repete. Na quarta-feira 5, a primeira partida será em Alagoinhas no Estádio Antônio Carneiro e o segundo encontro acontecerá em Salvador, ainda sem data definida. Com o início das competições nacionais a FBF vai buscar brecha na tabela das séries A e D do Brasileiro, para marcar local e data da partida que irá definir o campeão do certame da PANDEMIA.

#PRONTOFALEI.