Da Redação - por Carlos Humberto

Pior visitante da competição, o Bahia contrariou as estatísticas e fez uma grande partida diante do Atlético Mineiro na noite deste sábado (13) no Mineirão, conquistando um ponto precioso no empate em 1 a 1, na luta para não entrar no Z-4 da Série A do Campeonato Brasileiro.

Rossi comemora gol no Mineirão contra o Atlético-MG (Foto: Rafael Machado/ECBahia)

No duelo dos campeões estaduais, o campeão mineiro saiu na frente com gol de Sasha aos 19 minutos do primeiro tempo, e Rossi deixou tudo igual para o campeão baiano com um minuto de bola rolando no segundo.

Apesar do maior volume de jogo, foi do Bahia o maior número de chances reais de gols, inclusive com dois chutes acertando a trave do goleiro Everson. O resultado poderia ser favorável ao Tricolor, mas seus jogadores pecaram muito no quesito finalização ao longo da partida, deixando escapar uma possível vitória.

O Atlético ensaiou uma forte pressão no terço final da partida, quando o Bahia começou a desmoronar fisicamente. Precisando dos três pontos para não se distanciar da ponta da tabela, o Galo tomou conta do jogo e não fosse a atuação do goleiro Mateus Claus poderia ter saído vitorioso do Mineirão.

O Atlético se mantém na terceira colocação com 62 pontos e não depende mais de seus resultados para ser campeão. Já o Bahia, com 38 pontos, ocupa o 16º lugar, um ponto a mais que o Vasco, o primeiro time na zona de rebaixamento.

Segue a tabela

Pela 37ª rodada, o Bahia volta a campo no próximo sábado (20), quando visita o Fortaleza na Arena Castelão, às 21 horas. No domingo (21), o Galo vai a Recife enfrentar o Sport na Ilha do Retiro, às 16 horas.

FICHA TÉCNICA

Atlético Mineiro 1×1 Bahia

Campeonato Brasileiro Série A – 36ª rodada

Data: 13 de fevereiro de 2021, sábado

Horário: 19 horas

Local: Mineirão

Arbitragem: Raphael Claus (FIFA-SP), Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA-SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)

Gols: Sasha (ATL), aos 19min do 1º tempo. Rossi (BAH), a 1min do 2º tempo

Atlético: Everson; Guga, Réver, Alonso e Arana; Jair, Nathan (Franco) e Hyoran (Vargas); Savarino, Sasha e Marrony (Sávio). Técnico: Jorge Sampaoli

Bahia: Mateus Claus; Nino Paraíba, Ernando (Juninho), Lucas Fonseca e Matheus Bahia; Gregore, Ronaldo e Patrick de Lucca (Elton); Rossi (Luiz Felipe)(Juninho Capixaba), Rodriguinho e Gabriel Novaes (Marcelo). Técnico: Dado Cavalcanti