Bahia vacila e cede empate ao São Paulo fora de casa

Por Jota Jota* - Foto?Capa: Rubens Chirri/SPFC/Divulgação
Jota Jota

Ainda apresentando um futebol considerado bem abaixo do que o torcedor espera, o Bahia conseguiu um bom empate diante São Paulo, atuando no Morumbi na capital paulista. O Tricolor iniciou a partida bem diferente das últimas cinco, imprimindo velocidade e surpreendendo o tricolor paulista, em esquema traçado por Roger Machado, e que dera certo. Jogando dessa forma, o Bahia poderia ter feito dois a zero, se Gilberto não perdesse uma penalidade máxima, bem defendida pelo Thiago Volpi.

Mas, depois do gol marcado, o esquema de Roger Machado foi para o espaço, com o recuo do seu time permitindo o crescimento do time paulista, mesmo que desorganizado, mas buscando incansavelmente o gol de empate, que não veio na etapa inicial.

Na volta do intervalo, a pressão dos paulistas foi grande e o Bahia suportava, mostrando estar bem armado defensivamente, e jogando por aquela fortuita bola, e ela apareceu nos pés de Élber, mas a falta de comprometimento do jogador, ao tentar fazer um gol de placa, não ampliou o marcador.

E time que não faz? Acaba tomando, e o castigo pela irresponsabilidade veio de avião à jato, o São Paulo aos trancos e barrancos, conseguiu o gol de empate. Com isso, o Bahia deixou e ter 100% de aproveitamento nesta fase inicial da competição.

Sem explicações a atitude de Élber, que vinha sendo uma peça destacada no time tricolor, nos jogos da Copa do Nordeste e na final do baiano, aí faz uma brincadeira, no momento de seriedade, e fez o Bahia deixar de conquistar três pontos, para trazer apenas um.

Foi o melhor de todos os últimos cinco piores jogos do Bahia, após os quatro meses de paralização das atividades, isso porque o time vinha atuando muito mal, sem dar qualquer esperança ao seu torcedor, e dissemos antes, um jogo cercado pela incógnita, sem que sabermos o que poderia acontecer, e aconteceu a soma de mais um ponto, e a manutenção da invencibilidade. Roger Machado, ainda tem muito o que recuperar do antigo futebol, que era praticado pelo seu elenco.

Uma evolução pequena, mas que trouxe uma esperança de dias melhores do Bahia, que teve ao longo do jogo, seus lampejos de velocidade, boas trocas de passes, e criando chances de gols, e olhem, de a muito não víamos isso acontecer, volto a repetir, Élber foi responsável direto pelo empate, se faz o arroz com feijão, matava o jogo com dois a zero, mas quis glamour, e jogou um trabalho por terra.

#PRONTOFALEI.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Agência CH