Por Jota Jota
Jota Jota

Ao ouvir o relato de Toni Martins e as reportagens do incansável Raimundo Amarildo, percebi que a Juazeirense acabou por fazer o seu dever de casa, não esperando por resultados que vieram e lhe favoreceram, deixando-o no G-4 do certame baiano em sua retomada, que teve 13 gols, e decretou o rebaixamento do Jacobina.

O time do Velho Chico mandou no jogo todo o primeiro tempo, mas voltou claudicante na etapa final, não mostrando a mesma volúpia de antes do intervalo e, com isso, aconteceu o crescimento do Bode conquistense, mas que não aproveitou sua melhoria, com isso Carlos Rabello, percebendo a queda de produção, fez modificações, e achou o terceiro gol, liquidando a fatura.

O mais engraçado foi a entrevista do presidente Dep. Roberto Carlos, que falando ao repórter Amarildo, sem saber do jogo terminado em Salvador, achava que seu time estava fora do G-4, mas o Vitoria empatou o jogo para a felicidade da nação da Desportiva e dele próprio, mas deixou no ar, uma denúncia séria, e que precisa de uma resposta da FBF, que se manteve calada durante toda a quarentena futebolística.

Que caso é este do jogador do Jacuipense, que jogou com 3 dias acima da idade, e que o torna irregular na competição? É preciso que o futebol baiano tenha uma maior transparência, e a depender do número de jogos, a Jacuipense vai perder posições, e olhe que agora, serão muitos os interessados na apuração dos fatos.

Mas voltando ao bode frito, o dever de casa foi feito, e agora é se preparar para enfrentar o Bahia de Feira na Arena Cajueiro, time que deu um trabalho danado ao time alternativo do Vitoria, e por pouco não vence o jogo. O time está bem armado por Quintino Barbosa, que todos nós de Juazeiro e da Juazeirense conhecemos. Mas futebol dentro dos 90 minutos mais os acréscimos, é jogar com respeito e nunca com medo, e a classificação se garantira.

No domingo, as energias precisarão ser redobradas, e os fluídos positivos enviados para Feira de Santana, e encarrego o Pinguim, torcedor do Juazeiro, mas com amor pela terra, e fiel ao futebol profissional da Juazeirense, de fazer mais está corrente forte, igual, ou maior à que fora feita diante do Conquista.

#PRONTOFALEI.