CBF e clubes pressionam Governo Federal para o retorno gradual do público aos estádios

Da Redação

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) encaminhou ao Ministério da Saúde estudo com proposta de retorno do público aos estádios nos jogos de futebol. No documento, a entidade sugere que os estádios sejam liberados para até 30% da capacidade, apenas para os torcedores do time mandante. Sem formalizar uma data, o documento estima que o público retornaria aos campos em meados de outubro.

A informação foi publicada pelo GE nesta quinta-feira.

O Governo Federal ainda não se pronunciou sobre a pretensão manifestada no documento, e não tem prazo para responder. Sabe-se, no entanto, que o presidente Jair Bolsonaro seria simpático à ideia.

Estudos da consultoria EY estima que os 20 clubes mais bem colocados no ranking da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) sofrerão perdas somadas de ao menos R$ 2 bilhões em 2020.

Embora não se manifeste publicamente, a CBF sofre pressão dos clubes que alegam a necessidade de arrecadação, mas tem conhecimento que, paralelamente, a Federação Carioca de Futebol vem realizando reuniões com a Prefeitura do Rio de Janeiro com objetivo de obter o aval para permitir a presença do público nos jogos dos estádios da cidade maravilhosa.