Torcida levou apoio, mas seleção decepcionou e voltou para São Paulo com vaias na bagagem

Por Carlos Humberto – texto e fotos
Gabriel marcou aos 18 minutos do primeiro tempo, mas o VAR anulou alegando impedimento (Foto: Carlos Humberto)

Tudo conspirava a favor, mas faltou combinar com o VAR. Com torcida majoritária a favor, a Seleção Brasileira tropeçou nos próprios erros e frustrou os quase 40 mil torcedores presentes à Arena Fonte Nova nesta terça-feira 18, ao empatar em 0 a 0 com Seleção Venezuelana.

Por duas vezes, aos 16 e aos 38 minutos do segundo tempo, o torcedor baiano teve que engolir de volta o grito de gol, após o árbitro consultar o VAR e anular os gols de Gabriel de Jesus e Philippe Coutinho, sob a alegação de impedimento.

O público fez a sua parte: cantou o hino à capela, incentivou e aplaudiu, mas à medida que o tempo passava, e a equipe não produzia, a paciência foi se esgotando, e os aplausos foram substituídos por compreensíveis vaias, mostrando o descontentamento vindo das arquibancadas.

O time canarinho podia muito bem ter evitado esse vexame, mas não conseguiu traduzir em gols o aparente domínio territorial nos dois tempos da partida. Sem criatividade ofensiva, os jogadores abusavam de jogadas laterais, diante de um bem montado esquema defensivo da equipe adversária, que não abriu mão de esquema 4-5-1 bem montado.

Deixando apenas o artilheiro Rondon na frente para brigar com a zaga brasileira, a Venezuela deixou claro que o objetivo era não perder – o que conseguiu –, e vai para campo na última rodada com chances de classificação, caso vença a eliminada Bolívia.

Para o Brasil, que deixou escapar a classificação antecipada, basta vencer ou empatar com o Peru para continuar na competição. Aliás, a depender de uma combinação de resultados, o grupo A é o único que poderá classificar três equipes para a próxima fase: Brasil, Peru e Venezuela.

Classificação do grupo A

1º Brasil, com 4 pontos (saldo de 3 gols)

2º Peru, com 4 pontos (saldo de 2 gols

3º Venezuela, com 2 pontos

4º Bolívia, com 0 ponto

No próximo sábado 22, Brasil e Peru se enfrentam na Arena Corinthians, às 16 horas. No mesmo dia e horário, Venezuela encerram os jogos da primeira fase no Mineirão.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 0 VENEZUELA

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 18 de junho de 2019, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascuñan
Assistentes: Christian Scheimann (CHI) e Claudio Ríos (CHI)
VAR: Roberto Tobar (CHI)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casimiro (Fernandinho), Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison (Gabriel Jesus), Roberto Firmino e David Neres (Everton Cebolinha). Técnico: Tite

VENEZUELA: Fariñez; Rosales, Hernandez Pimentel Villanueva e Osorio; Moreno, Herrera (Soteldo), Rincón, Marchis Marcano (Figuera Salazar) e Murillo; Rondón (Martinez Mencia). Técnico: Rafael Dudamel

Cartão amarelo: Murillo e Figuera Salazar, da Venezuela, e Casimiro, do Brasil.

Público pagante: 39.622 (2.965 não pagantes)

Renda: R$ 8.734.480,00