Globo Esporte – Foto: Divulgação SFC

A Corte de Apelação de Milão confirmou nesta terça-feira a sentença de nove anos de prisão para o atacante Robinho e seu amigo Ricardo Falco pelo crime de violência sexual contra uma mulher albanesa, em 2013, na Itália, época em que o jogador defendia o Milan.
A sentença já havia sido proferida em dezembro, mas o texto foi publicado nesta terça, um dia antes do vencimento do prazo legal, como uma formalização da condenação.

Nele, as juízas Francesca Vitale (que presidiu o julgamento), Paola Di Lorenzo e Chiara Nobili destacaram “particular desprezo (de Robinho) em relação à vítima, que foi brutalmente humilhada” e a tentativa de “enganar as investigações oferecendo aos investigadores uma versão dos fatos falsa e previamente combinada”.

Agora, a defesa de Robinho, com o texto em mãos, poderá recorrer à Corte de Cassação, terceira e última instância da Justiça italiana.