Atacante foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 1962, no Chile, e bicampeão mundial pelo Santos

Com informações de O Estadão

Antônio Wilson Vieira Honório, o Coutinho, maior parceiro da carreira de Pelé, morreu nesta terça-feira, aos 75 anos. Os dois juntos ganharam todos os títulos possíveis pelo Santos entre os anos de 1958 e 1967. O atacante foi campeão do mundo pela seleção brasileira em 1962, na Copa do Mundo do Chile, e bicampeão mundial pelo Santos. O ex-atacante marcou 368 gols pelo clube alvinegro em 457 jogos, se transformando no terceiro maior artilheiro do time da Vila Belmiro, atrás de Pepe, com 403, e Pelé, com 1.091 gols.

A notícia foi confirmada pelo clube em seu Twiter. As causas ainda não foram divulgadas.

No Santos, Coutinho formou o lendário ataque com Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foi campeão paulista em 1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e 1967, venceu cinco vezes a Taça Brasil, de 1961 a 1965, depois reconhecida como Brasileiro, além das Libertadores e dos Mundiais de Clubes de 1962 e 1963.

Coutinho, nascido em Piracicaba em 11 de junho de 1943, estreou no Santos em 1958 com apenas 14 anos. Tinha diabetes, doença que levou à amputação de três dedos do pé esquerdo. Em janeiro, ele foi internado em Santos com uma pneumonia.

Pelé e Coutinho (Foto: Arquivo AE)