Em 1940, as Olimpíadas foram transferidas de Tóquio para Helsinque e depois canceladas. Desta vez, o coronavírus causou o adiamento

PVC – Globo Esporte

Pela primeira vez, os Jogos Olímpicos de verão acontecerão em ano ímpar, embora com a manutenção da marca Tóquio 2020. Mas não é a primeira ocasião em que a capital do Japão precisa abrir mão de seus planos de organizar a Olimpíada. Em março de 1938, depois do início da guerra Sino-Japonesa, as autoridades do país também insistiam que seria possível realizar a maior festa do esporte do planeta.

No entanto, até mesmo no país havia militares solicitando que os palcos dos jogos fossem construídos em madeira, pela necessidade de usar metais nos campos de batalha. Em julho de 1938, o Comitê Olímpico Internacional decidiu transferir a Olimpíada para Helsinque, cidade segunda colocada na disputa para ser sede — Roma e Barcelona também concorreram.

Os Jogos só foram definitivamente cancelados depois da explosão da Segunda Guerra Mundial, em 1939.

A incrível coincidência não é apenas pela necessidade de adiar a Olimpíada, mas pela seqüência de declarações do governo japonês de que seria possível realizar as competições ainda em 2020.

Os motivos do adiamento parecem diferentes, mas são semelhantes. Estamos em guerra. Só que contra um vírus invisível.