Da Redação
Troféu da Copa do Nordeste (Foto: Staff Images)

O anúncio feito pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, definindo datas para a volta das competições nacionais, deixou o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, com a pulga atrás da orelha. Na visão do dirigente, a ausência da Copa do Nordeste na relação das competições citadas por Caboclo sinaliza que a competição regional não está entre as prioridades da CBF.

“É muito difícil a competição voltar. Mas é só uma opinião. Acho difícil porque venho observando tudo e a CBF em nenhum momento falou da Copa do Nordeste. Isso me deixou com um pé atrás”, disse Evandro Carvalho ao Diário de Pernambuco.

Outra questão, considerada fundamental, é definir aonde os jogos serão realizados. Citada como provável sede única, a capital pernambucana foi descartada pelo próprio Carvalho, alegando que a prioridade da Federação é retomar e concluir o Campeonato Pernambucano.

Fortaleza e Salvador seriam as outras duas cidades candidatas a sediar a fase final da Copa. Esta semana o prefeito da capital baiana ACM Neto deixou no ar a possibilidade de receber os jogos, porém a prorrogação do decreto estadual, emitido pelo governador Rui Costa na última sexta-feira, proibindo a prática de desportos em todo estado até o dia 12, reduz as chances baianas.

Resta saber o que pensam as autoridades cearenses, até agora silenciosas ao tratar da permissão para sediar os jogos em território cearense.