Falôôô... A opinião de Jota Jota

Conforma era o desejo do seu torcedor, o Bahia passou pelo Londrina sem a necessidade de sofrimento, com gols no final da partida. Desta feita, os comandados de Roger Machado fizeram o dever de casa, com placar de baba, aquele tradicional, dois vira, e quatro acaba, sem dar chance ao adversário de se encontrar em campo.

Embora o placar tenha sido dilatado, e praticamente dando ao tricolor a classificação, no primeiro tempo os tricolores só chegaram ao gol adversário depois dos 20 minutos, apesar de ter o domínio da partida. E, quando se encontrou, fez os dois a zero, e administrou o tempo, mas sem letargia, o time estava ativo, diferentemente de jornadas anteriores, quando se via um time morto em campo.

Bahia 4 x 0 Londrina (Foto: Felipe Oliveira/ECB)

E depois do gol, deu a impressão dos meninos terem tirado o pé do acelerador, e o intervalo, serviu para o professor puxar orelhas, e exigir a retomada do ritmo de jogo, e assim foi feito, voltaram acesos, aproveitaram a expulsão de um jogador do Londrina ainda no primeiro tempo, e chegaram ao resultado final, deixando a galera das arquibancadas eufórica, com os tradicionais comentários a lá Binha de São Caetano, já achando o homem de aço, o melhor time do mundo.

Vendo o jogo ainda de molho, com os pés para cima, as dores incomodam, pude analisar pari passo, toda movimentação dos atletas, as mudanças de Roger, e o time adversário.

O Bahia teve uma mudança de atitudes, foi mais ligado, e objetivo, porque fez quatro gols, mas na minha ótica, ainda falta um acerto melhor, e o homem garçom, o meia de criação está faltando, e o treinador já deve estar tratando disso.

O Londrina não é ruim não, senti nos paranaenses, uma falta de entrosamento, já que o treinador, resolveu colocar em campo, os reforços recebidos, e que pouco treinaram, mas é um time que vai dar trabalho na série B. Os dois gols do primeiro tampo, de belas feituras, com jogadas que alcançaram as redes adversária, e os dois últimos, de oportunidades em cruzamentos, na falha de marcação, gols de cabeça.

Roger Machado completou na quinta-feira uma semana à frente do elenco, e não se podia esperar muito mais do que ele conseguiu, mas aos poucos, vai apresentando suas mudanças, uma delas, a subida de produção de Nino Paraíba, já tinha jogado bem em Feira de Santana, e sem sombra de dúvidas, foi o melhor do jogo diante do Londrina, nada de excepcional, mas deu conta do recado, dentro do que pedira o técnico e de sua capacidade.

Muito difícil, o Bahia perder a classificação, muito embora, Vicente Matheus profetizou… “O JOGO SÓ ACABA, QUANDO TERMINA” e ainda faltam mais 90 minutos mais acréscimos, mas os 2,3 milhões, já estão a caminho.

#PRONTOFALEI.