Bom senso fala mais alto e competições foram adiadas

Por Carlos Humberto

A região do Vale do São Francisco é um celeiro de craques e não tem nenhuma novidade nessa afirmativa. Dos campos de terra batida de Juazeiro e Petrolina, brotaram jogadores que alimentam o futebol brasileiro e mundial, reconhecidos pelos seus feitos e conquistas. Aqui, nos orgulhamos de ser uma máquina de produzir atletas, funcionando 24 horas por dia.

Informalmente, já que não são filiadas às ligas oficiais reconhecidas pelos municípios e federações, dezenas de associações de bairro, clubes sociais, entidades de classe ou grupos de desportistas, promovem competições esportivas em zonas urbanas e rural em todos os finais de semana, envolvendo centenas de praticantes, árbitros e milhares de pessoas na plateia. São essas “ligas” as maiores responsáveis pelo fomento à prática esportiva e o desenvolvimento do futebol, futebol society, futsal, triatlo, ciclismo, natação e todos as modalidades praticadas em quadras, seja de areia, cimento, asfalto, madeira ou material sintético.

Por isso, se torna fundamental nesse momento de pandemia mundial, que todos estejam engajados com o mesmo propósito: preservar jogadores, árbitros, dirigentes e o público de ataques do inimigo invisível chamado coronavírus.

Ontem, o Agência CH, preocupado com a gravidade da crise, publicou artigo elogiando a iniciativa de algumas “ligas” que, cientes do problema, suspenderam os jogos dos seus torneios. Em contraponto, o texto mostrava a incoerência de outras que preferiram ignorar o apelo das nossas autoridades de saúde e mantiveram a programação.

A matéria repercutiu no meio esportivo e a caixa de mensagens do portal ficou rica de manifestações de torcedores, organizadores e de jogadores, a maioria destes dizendo que não entraria em campo.

Em Juazeiro, a lista de competições que suspenderam as atividades só cresce. Além das copas Arena Planalto, Cabos e Soldados e Campeonato do Bairro e Médio Salitre, os organizadores do Campeonato do Bairro João XIII, Campeonato Seu Dedé, Campeonato de rua do Bairro Piranga 1 e da Taça Libertadores do Norte emitiram nota confirmando a suspensão. Informações extraoficiais dão conta do adiamento de jogos de outros torneios no município. Em Sobradinho, a prefeitura local suspendeu o campeonato municipal.

A situação é parecida em Petrolina, município pernambucano que mais cresce no Nordeste, cuja competição de maior visibilidade, a Copa TV Grande Rio de Futsal, foi adiada. De acordo com José Fernando Carneiro Costa, o Nando Petrolina, o bom senso prevaleceu entre os organizadores e a bola não vai rolar na maioria dos campos da cidade e do interior: “Temos entre 12 a 20 competições de futebol, futebol society e futsal todos os finais de semana em Petrolina e, pelo que tomei conhecimento, todas irão paralisar os jogos, atendendo às recomendações de nossas autoridades” – afirmou Nando, responsável pela administração do grupo de Whats App “Bola na Rede – Futebol Amador”, que acompanha de perto tudo que acontece de mais importante no esporte regional.

O árbitro Fábio Santos corrobora com os números de Nando, e assegura que “Pelo que tomei conhecimento, acredito que 99% dos jogos foram cancelados em Petrolina”.

Para aqueles que chamam quem gosta de esporte de alienado, essa é uma boa resposta, pois deixa claro que o sentimento comunitário e social faz parte do caráter de todas as classes.

Parabéns a todos desportistas.