Entrevista de Paulo Carneiro divide opiniões

A opinião de Jota Jota
Jota Jota

Nestes últimos dias, o presidente do Vitoria Paulo Carneiro tem dado algumas entrevistas aos meios de comunicação e mostrado suas diretrizes, quanto ao futuro do clube em 2020, a última delas gravada para o Globo Esporte/BA, PC foi taxativo e direto em suas respostas, não fugindo às perguntas, sendo objetivo e direto.

Perguntado sobre salários dos jogadores, Carneiro disse que está no comando a sete meses, e nunca conseguiu normalizar os salários, que já vinham atrasados, juntamente com outros benefícios. Hoje são dois meses, entre funcionários e atletas, que ele vem tentando ajustar, antes do final do ano, tendo em vista o pagamento do décimo terceiro.

Quanto ao campeonato baiano, PC disse que todos os jogos, inclusive os BA-VIS, quantos acontecerem, o time será o sub 23, que vai ser dirigido por Agnaldo Liz, ex-atleta do clube, utilizando a mesma fórmula do Athlético Paranaense, que ele ajudará a implantar quando por lá esteve, quanto ao time titular, vai jogar as Copa do Brasil e do Nordeste, posteriormente o brasileiro da B, onde disse que vai ser campeão.

Sobre as possíveis malas brancas, ou arco-íris, que poderão ser ofertadas aos jogadores, para favorecerem os adversários do Coritiba, PC disse que não fala pelos seus jogadores, mas se fosse ele, aceitava e depressa, e aos risos afirmou, assim eu não serei tão pressionado na segunda-feira após o jogo.

Sobre as finanças, Paulo Carneiro afirmou que novos projetos para a capitação dos recursos já estão em prática, e que, em breve, o clube vai poder navegar em águas bem calmas. Disse ainda que conseguiu reduzir o débito do clube em mais de 18 milhões, e que nada extra campo aparece, porque a bola não entrou como deveria, se o time tivesse bem, os feitos administrativos seriam vistos mais claramente, assim fica como se fosse abstrato, quem faz é que sente.

Todas as declarações, nas várias entrevistas, foram comentadas nas redes sociais, e com opiniões divergentes, que dividiram a torcida, com uma leve vantagem a favor do presidente, concordando com a maioria do que ele pretende fazer, e pela permanência do time na B, já que a promessa de campanha era essa, e concordaram com os dois tipos de torcedores que os clubes tem, os de TIME, aqueles que só olham para o campo, e elenco, e os torcedores do CLUBE, que como ele PC, encarna a camisa coo segunda pele, e trabalha muito para manter o Vitoria em evidências.

Na manhã de quarta-feira, os jogadores resolveram não descer para o campo, se negaram a fazer a prática com bola, trabalham na academia, e depois do almoço, estiveram reunidos com o presidente nos vestiários, assunto a quitação dos salários, que a princípio, estava sendo exigido o cumprimento até na sexta-feira, véspera do jogo contra o Coritiba.

É uma nova fase do Vitoria, que começa a ser vivida a partir do final do certame brasileiro da série B, na segunda feira 2 de dezembro, todas as atenções, estarão voltadas para o portão 16 do Estádio Manoel barradas.

#PRONTOFALEI.