Ascom/Juazeirense

Com seis pontos e um jogo a menos, o Cancão está a quatro do Vitória da Conquista, quarto colocado, e dois pontos à frente da Jacuipense, na última colocação do campeonato Baiano. Por isso, o duelo contra o Jacobina nesta quarta (27), às 20h30, no Adauto Moraes, é super decisivo. “Esse jogo é um divisor de águas para a Juazeirense. Vencendo o jogo entramos na briga pela classificação. Se não vencermos vamos brigar para não cair até a última rodada”, avalia, sem rodeios, o técnico do Cancão, Carlos Rabello.

Carlos Rabello, técnico da Juazeirense (Foto: Carlos Humberto/Agência CH)

É com esse espírito de final que a equipe vai entrar em campo amanhã numa partida que segundo Rabello, é considerada mais difícil até do que os confrontos diante do Fluminense e Vitória, onde o Cancão somou quatro dos seis pontos. “O jogo contra o Jacobina é o mais difícil desses três. Uma equipe que está brigando contra o rebaixamento (está em nono, com cinco pontos). É jogo difícil, vamos ter que ter equilíbrio e calma par saber encontrar a vitória. Nossa equipe está evoluindo. Já estamos sonhando com a classificação. Ainda está longe do que eu quero, mas estamos trabalhando pra isso”, comenta Rabello, invicto no comando da equipe.

Sem poder contar com goleiro Douglas Pires, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Rabello vai utilizar o treino da tarde desta sexta para fazer os últimos ajustes para a partida. Escalação, só na hora do jogo. No gol, brigam pela posição Bruno, prata da casa que já fez um jogo neste estadual, e Dejair, emprestado junto ao Bahia.