Ascom PMJ

Os estudantes de 12 a 17 anos das escolas da rede municipal, que ainda não foram imunizados contra a Covid-19, começaram a receber a 1ª dose da vacina nesta terça-feira (16) nas instituições de ensino. A aplicação das doses tiveram início nas Escolas Municipais Professora Eliete Araújo de Souza, Nossa Senhora Rainha dos Anjos (Caic), Eduardo Campos e Paulo  Freire, contemplando um total de 164 alunos. Já na quarta-feira (17), a imunização segue para as Escolas Jacob Ferreira, Jeconias José dos Santos, Júlia Elisa Coelho e Bárbara Maria Ribeiro Neta Santana. A ação faz parte de uma parceria entre as secretarias de Educação, Cultura e Esportes e Saúde, com o objetivo de garantir maior segurança aos alunos diante do retorno das aulas presenciais.

A ação é restrita aos alunos das escolas e a aplicação das doses é feita na unidade de ensino. Para receber o imunizante, o estudante precisa apresentar um documento de identificação e um termo de consentimento já distribuído nas instituições e assinado pelos pais ou responsáveis, autorizando a aplicação. A aluna do 6º ano da Escola Nossa Senhora Rainha dos Anjos, Raquel da Silva, 12 anos, conta que acordou bem cedo hoje na expectativa pela vacina e com um misto de ansiedade e felicidade para tomar sua 1º dose.  “É muito importante tomar a vacina, pois com a Covid-19 não se deve brincar. Por isso, não podemos deixar de nos imunizar e seguir com os protocolos de segurança, como o uso da máscara e álcool. Sem dúvidas, tomar o imunizante foi o melhor presente esse ano, porque representa a esperança por dias melhores, e que aos poucos poderemos retornar à normalidade”, afirmou.

O secretário de Educação, Cultura e Esportes, Plínio Amorim, destaca que o governo municipal tem enfrentado a pandemia de maneira muito positiva. “Essa é mais uma estratégia da Prefeitura de Petrolina com o objetivo de fortalecer a vacinação e ampliar a cobertura vacinal. Estamos vencendo esse momento que aflige a nossa sociedade. Sabemos que ainda não acabou, mas acreditamos que com a vacinação das nossas crianças teremos um ano de 2022 muito próximo do normal. Por isso é preciso que os pais autorizem, através do termo de consentimento, seus filhos a tomarem o imunizante”, finalizou o secretário.